sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Por em prática as lições da Vida

No final de cada ano relembro as lições que a Vida me deu de forma a não esquecê-las.
Partilho com vocês uma lição de Vida que apliquei no meu ano 2010 e que se resume numa frase:Deixar de «atirar pérolas aos porcos e dá-las a quem as merece».
Quantas vezes oferecemos a maior parcela de nós mesmos àqueles que nem as nossas migalhas merecem...
Em 2010 só dei pérolas a quem as merece. ;-)

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Um Ano de 2011 pleno de Paz

Os meus votos para 2011 é que façam tudo o que vos faça feliz.
Já que a Vida é feita de momentos toca a pintá-los nos tons que mais gostarmos.
Um 2011 pleno de Paz.

O Natal foi-se...

A época de Natal faz renascer em muitas pessoas o espirito do amor.
Mas saber viver é fazer nascer em nós todos os dias o amor que recebemos diariamente do Universo.
O Natal foi-se e com ele o espirito de amor ao próximo que por um dia brotou no coração de muitos.
Cá para mim viver o Natal guiado apenas pelo calendário é uma blasfémia ao Universo.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Avançar

Aprender a deixar para trás o que passou implica a coragem e a energia necessária para para viver de acordo com o principio de que na nossa Vida só há espaço para a plenitude, não há espaço para divisões ou metades.
Só assim é que a grande jornada da Vida se torna viável novamente.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

A espera activa

É natural ter dúvidas e receios.
Isso acontece quando deixamos de ouvir o que o nosso coração sabe.
Se isso acontecer fiquem quietos e esperem.
Uma espera activa, em que a paciência, a aceitação, o silêncio e a alegria são cultivadas, para que,quando a espera termine, possam germinar e crescer no vaso que escolherem com o vosso coração.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A propósito do ano novo

Aproxima-se um novo ano.
Muitos começam a projectar objectivos.Outros preferem agarrar-se às memórias do passado.
Independentemente do simbolismo do novo ano , não cristalizem no passado, e não se percam no futuro.
O passado não existe mais, e o futuro ainda não chegou.
Só observando profundamente a Vida como ela é, aqui e agora, é que podemos permanecer equilibrados e livres.

Gerir expectativas e desejos é ser livre

Um investimento excessivo em expectativas e desejos provoca angústia enquanto não a satisfazemos e sofrimento quando não o(a)s concretizamos.
Devemos analisar com cuidado tudo o que nos gera expectativa e desejo para não os transformarmos em semente de insatisfação.
Viver a realidade como é livre do filtro das expectativas excessivas não é apatia mas sim um estado de liberdade.
A felicidade deve estar em nós e não no objecto das nossas expectativas e desejo.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Somos todos filhos de Deus e do Homem

Não é difícil para um budista aceitar o fato de Jesus ser ao mesmo tempo o Filho do Homem e o filho de Deus.
Podemos ver a natureza da não dualidade em Jesus porque sem Deus dentro Dele, o Filho (Jesus) nunca poderia existir.
Para mim, a vida de Jesus é o seu ensinamento essencial, muito mais importante do que a fé na ressurreição ou na eternidade.
Jesus viveu em coerência com o divino dentro de si. Nós também podemos.
É que o Divino vive em nós.Descobram-no!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Lá no fundo todos podemos encontrá-la

Na Vida há um pouco de tudo, mas temos sempre hipotese de procurar a serenidade do nosso interior que não balança, não duvida, não se inquieta, nem se desmorona diante de qualquer perigo.
Procurar a serenidade interior é o segredo para viver o que mais desejamos, a paz, a harmonia e o amor. Busquemos em nós essa serenidade.
Lá bem no fundo todos podemos encontrá-la.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A opção é recusar o sofrimento

O ímpeto e o impulso de procurar a felicidade atrelando-a a prazeres efémeros cria expectativas desproporcionais.
Não tentem ser felizes.
Optem antes por recusarem-se a sofrer.

Meditar cozinhando

O espírito do Natal passa muito pela cozinha.
Eu sempre gostei muito de cozinhar , mas foi depois de conhecer o zen budismo, que me dei conta de que, ao cozinhar, praticava meditação.
A harmonia do acto de cozinhar é produzida pela total dedicação, atenção e silêncio. Cozinhar requer muito empenho no trabalho e capacidade de observar os pontos positivos de cada ingrediente, dos utensílios e das pessoas para quem cozinhamos.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Humildade

A verdadeira causa da angústia nunca está no mundo exterior.
Está somente na reivindicação que lançamos para fora de nós e que esbarra de encontro ao muro da realidade.Estamos errados quando nos queixamos de que o muro se tenha desmoronado sobre nós e nos tenha ferido.
Não,nós é que nos ferimos ao esbarrarmos na realidade.
A única tarefa que nos cabe é compreender a realidade e deixar que ela nos transforme para melhor.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Aceitar é ser lúcido

É difícil aceitar uma perda material ou afectiva,uma doença,uma humilhação.
Mas a aceitação é um acto de força interior,sabedoria e humildade,é ter a noção que há muitas situações que não controlamos.
Negar, deprimir,culpar ou culpar-se são reacções carregadas de raiva.
Raiva do outro, raiva de si mesmo.
E a raiva destrói.
Aceitar é estar lúcido e saber que se é assim que a Vida se apresenta é assim que deve ser.

Cuidado com as reminiscências do passado

As reminiscências podem paralisar-nos no passado e impedir-nos de viver o fluxo da Vida presente, a única possível de ser vivida.
As reminiscências, especialmente as dolorosas, aprisionam-nos e fazem-nos sofrer de novo, reproduzindo a dor, transformando-a em afectos negativos como o ódio e o ressentimento.
Só a capacidade de aceitar e de reciclar as dores do passado é que nos pode trazer de volta à Vida.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Saber ouvir

Quantas vezes sentimos que nos faltam as palavras quando queremos dizer tanta coisa.Outras vezes sentimos que falámos demais.
Saber controlar e dosear o que é dito e a forma como se diz é uma virtude.
Por isso mesmo não se preocupem quando sentirem que já estão há demasiado tempo sem dizer nada.
É porque talvez seja uma fase da vossa Vida em que é mais importante saberem ouvir.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O Caminho

O Caminho é ser simplesmente o que somos, é estar apto a reconhecer o mais adequado para nós perante as situações da Vida.
É ter gratidão por estar vivo e disposição para viver a realidade como ela é.
É aprender a viver vivendo,e aprender a morrer.Morrer para as pequenezas, para as diferenciações, conceptualizações.
Aceitar o que cada momento tem a oferecer ,e nutrir-nos de todos os ingredientes que a Vida nos oferece.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Dançar na Chuva

Viver não é esperar que a tempestade passe...
É aprender a dançar na chuva!

domingo, 12 de dezembro de 2010

Sejamos intuitivos

O homem impulsivo não pensa e não tem consciência da sua existência.
O homem inteligente vence o impulso e controla a emoção, mas não tem consciência da sua totalidade.
O homem intuitivo pensa mas vence o intelectualismo e está perto de seu autoconhecimento.
Tem sentimentos e inteligência mas integra-os no ser para se conhecer e conhecer o que está à sua volta.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Ser Mestre

Ser mestre é viver a aprender ensinando e a ensinar aprendendo.
Ser mestre está ao alcance daqueles que sabem viver nessa troca, a todo momento, em todas as relações.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Ser pelo ser e não pelo ter

Na sociedade consumista em que vivemos é cada vez mais frequente ouvir a frase « tu também podes ter» em detrimento do «tu também podes» .
É muito importante estarmos positivamente convencidos de que podemos , mas cada vez mais a Vida das pessoas assenta no que têm e não no que são.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Sejamos rebeldes mas não revoltados

Sejamos rebeldes mas não revoltados.
Revolta é a energia convertida em ódio, rebeldia é energia convertida em amor próprio.
Perante uma fase menos positiva da Vida é essencial essa rebeldia contra a situação.
É a força interior que nos diz que podemos e que somos melhores do que a situação,por mais terrível que pareça.
A noite negra da alma é a falta de rebeldia.
Mas o raio de luz do dia seguinte nunca tarda a chegar.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A falsa questão do «Sentido da Vida»

Fico sempre espantado quando ouço alguém falar no «sentido da Vida».
A Vida não tem de «fazer sentido».
Quando se procura um «sentido para a Vida» é porque falta a capacidade de sentir e aceitar a benção que é pura e simplesmente o facto de vivermos.
Pouco importa se a Vida faz sentido ou não.
Tudo faz um enorme sentido quando a desfrutamos como uma benção.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O essencial é dar o primeiro passo

A Vida faz-nos a todo instante um fantástico desafio.
O desafio da ampliação da consciência, de encontrarmos o canal directo à essência interior,de focar no aqui e agora, de iluminar a alma e transcender-nos.
Esse desafio vence-se com atitude positiva,introspecção, humildade, respeito, coragem e amor.
O essencial é dar o primeiro passo.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Paz...tão perto de nós...

A Paz está dentro de nós.
Mas a maior parte nem sequer sabe que a Paz está dentro de si.
É tão simples.
É só fechar os olhos e olhar para dentro de nós mesmos.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Retaliar com a arma da alegria e satisfação

Um sinal de maturidade espiritual é preocuparmo-nos apenas com o que fazemos e não com o que recebemos.
Não se trata de «Engolir sapos» ou ter «Sangue de barata», trata-se de vencer a batalha de não retaliar,perpetuando conflitos interiores e exteriores.
Devemos reciclar a dor e a negatividade e espalhar alegria, satisfação, abençoando toda a existência.
É assim que se transforma o mundo num sentido positivo.

Que diferente seria...

Que diferente seria o mundo se todos tivessem uma profunda reverência e sentido de gratidão pelo facto de existirem...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Respirar é orar

Respirar é orar.
Ouçam a vossa respiração e saibam que o Universo está a cooperar com vocês. Respirem e saibam que vocês são o mundo.
Respirem por vocês mesmos e pelo mundo, inspirem compaixão e expirem alegria.
Respirem para que a vossa Vida seja calma.
Respirem para renovar cada célula, respirem para renovar as profundezas da vossa consciência.
Respirem e vivam no aqui e agora, respirem e tudo que tocarem será novo e real.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Que bom estar vivo

Não julguem.
Nem certo nem errado, nem bonito nem feio.
Sejam.
Apenas sintam.
Interagindo com tudo que existe.
Que bom estar vivo.
Este instante ,aqui e agora, é o céu e a terra.
Isso é tudo.
Tudo é nada.

A arte de saber sentir

Ser capaz de sentir é um dos mais extraordinários dons da condição humana.
A arte de saber viver passa por não suprimir os sentimentos e nem se deixar enredar demasiado por eles, mas compreendê-los.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Curar os erros do passado

Todos nós cometemos erros no passado.
Mas é possível apagar esses erros.Para o conseguir é preciso cuidar bem do presente , levando a paz e a alegria áqueles que amamos verdadeiramente.
Dessa forma podemos curar os danos do passado.:-)

Cultivar emoções positivas

A raiva envenena corpo e mente.
Ataques de raiva e de mau humor produzem danos sérios nas células do cérebro, envenenam o sangue, provocam insónias, depressão e pânico, reduzem a produção de bílis nos canais digestivos, criando gastrites e úlceras, esgotam a energia e vitalidade, causam problemas cardíacos, provocam velhice prematura e encurtam a Vida.
Cultivem emoções positivas.:-)

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Não somos o Eu , somos o Ser

Temos de interiorizar que é o nosso Eu que é objecto da nossa percepção, e que somos nós que o reconhecemos e podemos perceber.
Nunca é esse Eu que nos percebe e reconhece.
É por isso que esse Eu não pode ser o que somos.
O que somos está muito para além além disso que chamamos de «Eu».
Não somos o Eu, somos o Ser.

Open mind...


A mente é como um paraquedas.
Funciona melhor quando está bem aberta...

Compreensão Zen

Recorrentemente pedem-me sugestões de livros para o estudo do Zen.
Qualquer livro pode servir para o estudo do Zen.
Podem usar o dicionário ou «Alice no país das maravilhas», até a Bíblia.
Não vale a pena dar-nos ao trabalho de traduzir os antigos textos chineses de Zen se não possuímos a compreensão real do Zen.
Nestes dias de chuva escutem o som das gotas de chuva a embater nas janelas.
É um som que não requer tradução…

domingo, 28 de novembro de 2010

A mente como um lago sereno

As pessoas adoram interpretar.
Tudo é objecto de raciocinios interpretativos moldados de acordo com o sentido egótico tipico de cada mente.
Somos animais interpretativos.
Mas essa não é a natureza primordial da mente ao contrário do que se possa pensar.
Quando controlamos esse hábito e deixamos de querer interpretar tudo à nossa volta o lago da mente ficará silencioso, sereno e quieto, retornando à sua natureza primordial.

sábado, 27 de novembro de 2010

Viver cada coisa de cada vez é viver plenamente

Não podemos dar mais importância ao trabalho do que aos sonhos, às dúvidas do que às certezas, aos desejos do que às sensações.
Tudo bem orientado na nossa mente , sem atropelos , para que possamos dar atenção exclusiva a cada uma destas realidades no momento em que as estamos a vivenciar, enriquece-nos e torna-nos pessoas mais versáteis e felizes.

Fim de semana...

Fim de semana...dias de acordar indefinido,o suave espreguiçar,o alongar da alma,lânguido e tranquilo.
Todas aquelas sensações que só vivenciamos depois de termos encontrado a Paz Interior e a serenidade da alma.
Bom fds. :-)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Sorrir , hoje e sempre

Tenho a sensação que a maior parte das pessoas se acomoda ao rosto fechado de cada preocupação.
É uma pena porque é tão importante sorrir.
Sorrir é das actividades mais necessárias e curativas.
Sei que é dificil.
Não dá jeito ou não apetece, ou a situação não o pede, ou não queremos fazer figuras.
Mas não sorrir é deixar morrer muitas coisas em nós.
Hoje tem que ser dia de sorrir por todas as razões.
Por tudo e por nada.:-)

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O outro é o outro e não eu

Quando olhamos para os outros nunca devemos procurar a semelhança mas a diferença.
No plano das relações com os outros tudo é inútil quando não se guarda na consciência que o outro é o outro e não eu.
Devemos sempre olhar o próximo com o coração aberto na espera daquilo que o outro é.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Cada dia é um novo dia

Cada dia é um novo dia.
Tudo o que for além desta perspectiva é desnecessário, inoportuno e inadequado para a Vida.
Tudo é novo.
De novo tudo é novo e podemos começar uma nova página sem a preocupação de não ter acabado a página anterior, dos erros que ficaram por corrigir, das ideias que ficaram por concretizar.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Ser confiante é ser natural e espontâneo

É a necessidade que temos que tudo seja perfeito na nossa Vida que nos desgasta e pode magoar mais.Quando se é auto confiante vencemos essa necessidade.
É essa auto confiança que nos permite ser espontaneos e não artificiais.
É essa qualidade que nos permite ouvir e seguir o nosso coração.
É a auto confiança que nos faz aceitar o erro e prosseguir em frente cientes que é errando que se aprende.

domingo, 21 de novembro de 2010

Descobrir o paraíso interior

Há lugares a explorar dentro de nós que ninguém pode explorar a não ser nós mesmos.
Há paisagens interiores que podem fazer toda a diferença na nossa Vida.
Há um mundo dentro de nós que merece ser amado e que ninguém pode amar senão nós mesmos.
De certeza que o mundo será melhor,mais bonito e mais feliz depois de regressarmos dessa viagem interior ao paraíso que transportamos em nós para todo o lado.

sábado, 20 de novembro de 2010

Há coisas que não mudam nunca

Cheguei aquela fase da Vida em que consigo ouvir o que me irrita sem ter de contar até 200,em que penso antes de falar,em que aceito cada um como é,em que sei que não posso ter tudo ao mesmo tempo.
O vulcão dentro de mim está mais adormecido, mas cada vez que desperta acordo cheio de garra e com ganas de viver.
Há coisas que não mudam nunca.:-))

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Contagiem o mundo com o Vosso melhor

Amem-se para serem amados.
Sorriam para que o mundo seja mais gentil.
Não se comparem, vocês são únicos.
Reparem nas pequenas coisas,mas cuidado com as grandes que às vezes estão bem à frente dos nossos olhos e não as vemos.
Sonhem, pois o sonho é o combustível da realização.
Apaixonem-se pela Vida e por tudo o que é seu.
E por favor,contagiem o mundo com o vosso melhor.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Acolher o «Eu» interior

As pessoas tendem a fugir do silêncio,dos momentos de quietude interior.
É que é nesses momentos que se sente a presença dentro de nós de um estranho ,o «Eu» que é, ao mesmo tempo, «Eu» e mais alguém.
Acontece que para muita gente , esse «Eu» não é inteiramente benvindo na sua própria casa porque é tão diferente da personagem quotidiana que constroem a partir das suas relações com os outros,e da infidelidade a si mesmos.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Olhar para dentro de nós ...contra o materialismo

As pessoas têm tendência para culpar os outros e a Vida pelo que de negativo lhes acontece.
Talvez haja nesta forma de estar a influência da visão materialista da Vida que rege a nossa sociedade.
A matéria é tudo para o materialista que não tem tempo para pensar naquilo que ele próprio é.
Ele olha sempre à sua volta, mas nunca olha para dentro de si mesmo...

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Sermos felizes como somos

Muitos vivem em função de uma necessidade egótica de serem reconhecidos pelos outros.
A verdadeira preocupação não deve ser sermos reconhecidos pelos outros mas simplesmente descobrir em nós a capacidade de sermos felizes como somos.
Acreditar que é possível sermos nós próprios e ser felizes.
Isso sim, isso é que é de valor.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Comovam-se

Hoje comovi-me.
Deixar-nos comover é a forma de saber que estamos acordados para a realidade e que estamos no mundo com coração.
Comover-nos é a porta aberta para a Vida e para o outro.
É a porta que se abre para que o outro habite em nós.
Comover-nos é fazer a experiência do amor no seu sentido mais terno.
É transbordar para o outro criando nele o espaço onde se pode existir sem mais nada. Deixar-nos comover é tornar-nos mais humanos a cada passo.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

O poder imenso de um coração terno

Só juntando à nossa racionalidade um coração aberto e terno e uma pitada generosa de compaixão,de cuidado mútuo e de partilha é que transformamos a nossa inteligência numa poderosa força positiva.
A mente torna-se mais ampla e mais espaçosa e mais resistente às adversidades da Vida.
A inteligência torna-se construtiva quando guiada pelas emoções positivas.
Um coração terno e compassivo é um alicerce para a paz mental.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Sabedoria

Para mim a sabedoria não tem nada a ver com graus académicos.
Para mim consiste em encontrar a paz e a felicidade em nós mesmos, através de pensamentos e acções que estejam em harmonia com o nosso verdadeiro Ser,e em saber dirigir a mente para os aspectos positivos da Vida.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Metade infância , metade velhice

Há quem diga que devemos preservar sempre a criança em nós.
É uma meia verdade.
Na minha opinião devemos ser metade infância e outra metade velhice.
Crianças, para que não esqueçamos o valor de sentir o vento no rosto, e velhos, para que nunca tenhamos pressa.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Viver em liberdade

Só se alcança um estado de liberdade serena quando se acolhe a Vida como uma dádiva permanente e se aceita a morte como uma possibilidade permanente.

domingo, 7 de novembro de 2010

Dar felicidade é receber felicidade...

Cada vez tenho mais a certeza que toda a alegria e felicidade que podemos receber na Vida é resultado do desejo e da nossa vontade de fazer os outros felizes, e que toda a dor e sofrimento vem do desejo excessivo de que o «eu» seja feliz. Dia Sereno :-)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

A riqueza da diferença

Pessoas queridas...pessoas menos queridas...amigos...menos amigos ou mesmo nada amigos , todas as pessoas que se cruzam comnosco na Vida são espelhos tão diferentes que de alguma forma questionaram a nossa existência e mostraram-nos tantas formas diferentes de estar no mundo.
Quanta riqueza existe na diferença.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Viver,experimentar,aprender

Quando não arriscamos, quando não respiramos fundo e saltamos é apenas porque não nos achamos merecedores de ter a «recompensa» do salto.
E não percebemos que o que interessa não é a «recompensa» do risco.
A verdadeira recompensa é a transformação do Não limitador do medo, num Sim a nós mesmos.
Num Sim, tentámos, arriscámos, Sim, merecemos, Sim, somos capazes, Sim, vivemos, experimentámos e aprendemos.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Caminhar com o coração rumo à plenitude

O ser humano tem um enorme potencial de florescimento.
Se nós investirmos na dimensão do coração, na dimensão da alma, podemos tornar-nos seres humanos plenos.
Quando caminhamos na Vida com o coração , o Universo conspira a nosso favor e evoluimos de uma existência perdida, alienada, para uma existência plena,serena e amada.

Sejam luminosos

Mais um dia terminou e outro se iniciou.
Sejam sempre a luz do Universo,tenham sempre um sol na mente, e uma estrela no coração.
Sejam um eterno brilhante com a força do amor.
Dia Sereno.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Seremos capazes?

É fácil criticar a sociedade em que vivemos.
É algo que eu faço recorrentemente.
Mas a sociedade é assim porque nós a deixamos ser.
Somos luz e sal que não se pode esconder ou perder o sabor.
Seremos capazes de salgar e iluminar a Vida do mundo com novos critérios de análise da realidade, novos valores e pontos de interesse, formas distintas de pensamento e novas fontes de inspiração para criar uma humanidade nova?

É tempo de viver

Não invertam as prioridades.
Não se deixem anestesiar por uma «forma de viver» que implique deixar de sentir os gostos, as texturas, os cheiros e de nos relacionármos.
É tempo de voltarmos a ter sensações reais, concretas , é tempo de viver. :-)

domingo, 31 de outubro de 2010

O coração vive de amor

Nenhum coração vive sem a sua origem.
Nenhum coração vive sem sede.
Nenhum coração pode viver sem a fonte que lhe sacia a sede na justa medida em que lhe provoca mais e mais sede até mergulhar definitivamente na fonte.
A sede do coração é da mesma natureza do coração,e por isso ele deseja o que lhe pertence.
Do coração é o amor e só de amor pode viver.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

A Vida é uma experiência

Viver não é passar o tempo nem deixar correr os dias e os acontecimentos.
Viver é uma experiência e a Vida será tanto mais abundante quanto mais abundante, rica e profunda for a experiência.
Falo de experiência no singular.
A Vida é uma experiência e o seu sentido será o quanto conseguirmos que essa experiência seja válida e profunda.
Não se mede pelo que alcançamos, pelo que acumulamos nem pelo que sabemos , mas pelo que experimentamos.

Os aventureiros do Ser

O profundo é desconhecido e, por isso, assustador.
Só mesmo os aventureiros, os que fazem da Vida uma busca é que são capazes de se lançar e descer às profundezas da existência para chegar a ser.
São exploradores do eu, do interior.
Correm riscos?
Sim, mas riscos que valem a pena por causa dos tesouros escondidos que trazemos dentro de nós.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

A Voz Interior

A voz interior não fala por palavras,mas na linguagem do coração.
É como um oráculo que só fala a verdade.
A voz interior mergulha profundamente nas emoções e ressurge para lançar-se em direcção ao céu, como dois golfinhos a dançar na água da Vida.
Há momentos nas nossas Vidas em que muitas vozes chamam em várias direcções.
A confusão que sentimos nessas ocasiões é um aviso para que escutemos a nossa verdade interior

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Peter Pan dixit

Quando se sentirem em baixo pensem numa coisa boa e num instante voam...pois é , até o Peter Pan conhecia o segredo de como voar... ;-)

Perspectivas

Sei que isto é um «lugar-comum» , mas a verdade é que a Vida é bela.
Basta que a vejamos do ângulo certo. :-)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Confiem apenas

Confiem apenas.Confiem nas palavras que já estão escritas na imensidão do tempo cósmico, confiem que tudo ficará bem, não se questionem como nem quando.
Vivam e sorriam para a Vida que a Vida vos sorrirá. :-)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Intuição

Quando gostamos de nós próprios de verdade passamos a ser a nossa própria autoridade e conseguimos ouvir a sabedoria do nosso coração.
É assim que Deus fala connosco , é a isso que alguns chamam intuição.

domingo, 24 de outubro de 2010

«Comer,Orar e Amar» ou a simplicidade feliz segundo Ketut

O país que visitei na minha última viagem tem-me feito pensar muito em como seria maravilhoso viver de forma simples , num lugar aberto, pleno de azul, abrigado das loucuras do mundo.

Esta reflexão foi acentuada com a visualização do último filme de Julia Roberts «Comer , Orar e Amar» onde , Ketut ,o sábio desdentado , nos oferece uma magnifica lição sobre o conceito de equilibro e simplicidade no viver.

Todos os dias imagino que bom que seria podermos conversar com as pessoas sem pressa, vivermos sob a égide do equilíbrio, e assumirmos o nosso próprio tempo sem a tensão e o peso dos compromissos formais , olharmos o céu, conversarmos com as estrelas,caminharmos nas ruas sem termos que nos desviar das pessoas frenéticas ,e principalmente acordarmos de manhã e descobrirmos, no coração, uma paz insuspeita e plena.

Eu já consegui viver maravilhosas experiências de equilíbrio e sabedoria. Cresci muito como ser humano, mas sei que ainda estou longe de cruzar completamente o implacável rio das insatisfações humanas, atingindo a outra margem da existência.

A Vida simples. Onde é que ela está? Em que esquina, em que país?

Mais do que isso: Onde, no nosso ser, habitará o espaço livre das dúvidas e incertezas.

É que a complexidade somos nós mesmos que criamos. Ela é inerente à inquietude do espírito humano ,mais do que isso , ela pertence à inquietude da faceta egoísta e diferenciadora da mente humana.

Houve um tempo em que eu imaginava que ter uma Vida simples correspondia a um acto de despojamento material, um abandono das vaidades e apegos, uma opção por menos responsabilidades e compromissos. Mas aos poucos, percebi que a simplicidade no viver radica em algo muito mais simples.

A simplicidade no viver habita o cerne das nossas escolhas, das nossas opções.

Obviamente que estou ciente que as nossas rotinas , os nossos vícios de hábito têm um papel extremo no modo como escolhemos. E é evidente que tais vícios determinam boa parte de nossa busca por uma verdadeira qualidade de vida. Contudo, justamente por isso é preciso apreender melhor o sentido de nossas escolhas, depurá-las e erradicar da nossa mente as decisões ignorantes.

Mas, quando chego a este ponto, começo a questionar-me se não estou novamente a complicar demais?

O facto é que é difícil no dia a dia fazer escolhas conscientes pois a Vida, sob todos os aspectos, é regida pelo império dos sentidos. Cada detalhe das nossas experiências está fundado em sensações, nesse manancial de estímulos que constrói todo o nosso universo pessoal de experiências.Não será exagerado afirmar que a Vida existe por força das sensações. Olhamos, cheiramos, tocamos, ouvimos, experimentamos. São estas a portas pelas quais a Vida penetra na mente e no coração, criando condições para que desejos, ambições ou conceitos determinem o grau de complexidade ou de simplicidade da nossa Vida..

Eis porque todos os seres, invariavelmente, são caçadores de sensações.

Vejamos: O que é que estimula mais a maior parte das pessoas do que o sucesso pessoal, profissional , material e o prazer inerente e inebriante de orgulho, sucesso, poder, beleza, gozo diante da Vida?

O problema é que a maior parte das pessoas confunde o sucesso com felicidade…

Mas não é bem assim.

Na verdade a maior parte das pessoas confunde a felicidade com a concretização do desejo de experimentar o sucesso nas relações pessoais , na profissão , riqueza material e no usufruir das melhores sensações. É precisamente esse erro que determina todo o complexo de insatisfação em que a maior parte das pessoas vive, apesar de irem vivenciando alguns momentos de êxtase e alegria nas suas Vidas.

Mas, então, quando é que a felicidade se traduz na tal Vida simples, se o próprio prazer de «simplesmente ser» fazer parte do inesgotável rol de de sensações?

Ainda não consigo responder com segurança a esta pergunta existencial , mas já adquiri maturidade interior suficiente para acreditar que a resposta está no equilíbrio entre aquilo que sentimos e o modo como escolhemos senti-lo.

Neste ponto aconselho todos a irem ver o filme «Comer ,Orar e Amar» onde de forma magistral o desdentado sábio indonésio Ketut ensina a personagem central do filme a optar sempre pelo equilíbrio entre o que o seu coração sente e a forma como optou viver após uma enriquecedora experiência espiritual num retiro na India.

O filme é uma verdadeira lição em como , apesar das perdas e tristezas, a despeito dos fracassos e desânimos, todas as nossas experiências emocionais são importantes e decisivas na forma como amadurecemos e gerimos as nossas expectativas e a nossa determinação para viver realmente com plenitude , coerência e sabedoria.

Contudo , a maior parte de nós desconhece que a maior fonte de bem estar e felicidade está na valorização consciente das mais sensações mais simples, e não daquelas mais elaboradas.

Ketut era simples mas feliz. Quando Julia Roberts lhe perguntou se não gostava de andar de avião ele respondeu com um sorriso gigantesco e com uma simplicidade feliz que não podia andar de avião «porque era desdentado».

A Vida simples apresenta-se como uma opção válida por contraponto à futilidade do mundo consumista em que vivemos em que a sociedade moderna valoriza excessivamente um ideal de sucesso distorcido , e em que poucas são as pessoas que compreendem que a realização pessoal é algo que vai além das experiências sensoriais imediatas, tremendamente excitantes, e definitivamente complexas de poder, beleza, fama e conquista social.

Pessoalmente tenho aprendido imenso com os erros e com os acertos na minha própria Vida, e procuro neles o elemento essencial da felicidade.

Enquanto procuro viver de acordo com este principio de aprendizagem permanente , vou logrando alcançar o ideal de viver livre e em paz comigo mesmo que hoje associo ao tal conceito de Vida simples.

Creio firmemente existir uma saída para a angústia e a miséria da alma humana, as quais contribuem para que tantas pessoas passem pela existência completamente iludidos pelas mais variadas formas de paixões, apegos, vícios e loucuras.

Considero que há como superar a premente necessidade de viver sob o peso das responsabilidades materiais, o medo da solidão, a preocupação com as contas, a valorização exagerada dos relatórios de trabalho ou a ascensão na empresa. Mais ainda, penso que existe um meio de se viver feliz, simplesmente.

Uma ilha paradisíaca , mar cristalino , temperaturas quentes , flores deslumbrantes , praias de areia branca…

Quantos de nós sonham com isso para o seu dia a dia? Muitos, com certeza.

Depois da minha última viagem eu ouso dizer que a maioria dos que sonham com a paz de uma vida materialmente simples num ambiente paradisíaco dificilmente aguentaria viver nesse ambiente despreocupado por muito tempo.

É a tal inquietude permanente nas nossas almas, e até mesmos mais sintonizados com o ideal de paz e serenidade sofrem com a insatisfação e com anseio pela excitação do mundo.

Então como alcançar uma Vida simples?

Volto a insistir que a resposta a esta pergunta não passa então por lograrmos ganhar o euromilhões e passarmos a viver numa ilha paradisíaca sem preocupações mundanas, mas antes por sabermos entender as nossas escolhas de forma realmente profunda, sábia e sem conflitos.

É a mente portanto que abriga a chave de nossa felicidade. E é a mente que nos pode conduzir à compreensão suave e simples das circunstâncias que regem o nosso quotidiano como ensinava o desdentado Ketut em «Comer ,Orar e Amar» .

Ketut sabia e eu também sei que o mais valioso dom da simplicidade habita no nosso coração, e que será através das nossa próprias superações pessoais que ele será realizado.

A busca de uma Vida simples é uma cura. E através desta cura, saberemos compreender o mundo de uma maneira tão universal e completa que, finalmente, atingiremos o ponto de equilíbrio, o centro da roda sempre implacável da existência, que gira incessantemente para todos os seres e coisas do Universo.

Não há simplicidade mais completa além daquela que se realiza e concretiza na felicidade do coração.

Essa foi a maior mensagem de Ketut em «Comer , Orar e Amar».

sábado, 23 de outubro de 2010

Recusar não viver

Recusem viver a dualidade entre viver e não viver, de ser e nunca chegar a ser, de estar e nunca aparecer, de amar e ficar sós.
Não se deixem fragmentar, não permaneçam na não existência dentro de uma existência ilusória.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Há sempre esperança dentro de nós

Independentemente de todas as coisas que a Vida leva e traz, há sempre ,dentro de nós, um chamamento à esperança.
Não é uma esperança cega, louca e sem sentido, mas sim esperança inteligente de quem vê o que não tinha sido visto até então.
É a resposta a todas as provocações da Vida que, em avisos permanentes, nos mostra a grandeza na fragilidade.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Pecadores e Abençoados

Para mim pecadores são aqueles que não celebram o dom de estarem vivos.
Para mim,a celebração do milagre de vivermos é a virtude das virtudes.
Abençoados são aqueles que permitem a si mesmos serem contagiados com a alegria de viver,com o amor e com a paz.

Karma


Quando alguém me voltar a pedir para explicar o que é o karma vou mostrar esta imagem.
Quando agimos essa acção volta fatalmente para nós próprios.
Movemos a primeira pedra e última cai em cima de nós.
Cuidado com o que fazemos. ;-)

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A fonte da serenidade

O mais alto grau de paz interior decorre da prática do amor e da compaixão.
Quanto mais nos importamos com a felicidade de nossos semelhantes, maior o nosso próprio bem-estar.Ao cultivarmos um sentimento profundo e carinhoso pelos outros, passamos automaticamente para um estado de serenidade.
Esta é a principal fonte da felicidade.:-)

Encontros...

Há encontros na Vida que exigem um antes,uma evolução interior e anseio da alma.
Tais encontros,quando acontecem,dão-se logo nas coordenadas do coração da mente,da vontade e da liberdade.
Vão além de todas as nossas experiências passadas,além de todas as palavras, de todos os gestos, depois de todas as visões.
São encontros para além do tempo e do espaço pois não têm fim, ganhando asas de eternidade.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Reciclar as emoções negativas

Se encararmos as nossas emoções negativas com cuidado e não com violência, podemos transformá-las em energia saudável e com capacidade de nos nutrir.
Através da observação consciente, as nossas emoções negativas e desagradáveis podem ser muito esclarecedoras para nós, proporcionando-nos revelações e compreensão a respeito de nós mesmos e da Vida

A alienação da posse

Viver livre é não colocar um eu em nada, perceber a unicidade e interdependência de tudo, não colocar o nosso eu, o meu, nas coisas e nas pessoas.
A alienação passa pelo peso excessivo do sentido de posse, com o erro da ampliação do eu.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Vida simples e serena

Ter uma Vida simples e serena não tem nada a ver com se ser varredor de rua ou presidente de uma multinacional.
Ter uma Vida simples e serena depende apenas das nossas escolhas.
É apenas em função das nossas escolhas que nos podemos tornar varredores de rua mesquinhos ou empresários corruptos.

Praticar o Silêncio

O silêncio conduz à Unidade.
Praticar um pouco de silêncio no nosso dia a dia acalma o ritmo dos nossos ventos interiores e acalma as reacções impulsivas.
Outras portas abrem-se, a nossa intuição ganha espaço e a verdade salta aos olhos.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Reciprocidade = humanidade

A verdade é que cada um é o que é na medida em que se relaciona e se dá ao outro.
O sermos pessoas nasce exactamente desta consciência.
Quando mais nos damos ao outro tanto mais somos pessoas.
Quer isto dizer que precisamos dos outros para sermos pessoas.
Eu preciso do outro para ser eu próprio.
Mais.Na relação de reciprocidade cada um de nós é o que é na medida em que faz o outro ser.

domingo, 3 de outubro de 2010

Deus está dentro de nós

Ao controlarmos o poder do nosso ego caminhamos para a descoberta da nossa verdadeira natureza ,para a iluminação.
Para tal não é necessário envolvermos uma divindade ,não precisamos de mandamentos, nem do conceito do pecado, nem de salvadores, nem de castigos ou prémios divinos.

sábado, 2 de outubro de 2010

A Vida é o nosso Mestre

A Vida ensinou-me que estamos sempre a começar e que é preciso continuar sempre.
A Vida ensinou-me ainda que da ruptura nasce inevitavelmente um caminho novo ,que da queda nasce um passo de dança ,do medo uma escada ,do sonho uma ponte , e da procura um encontro.
A Vida é o nosso mestre.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Derrubar o muro rumo à serenidade

Se formos totalmente o que somos, a cada segundo, começamos a sentir a Vida como algo feliz.
Entre nós e uma Vida feliz está um muro construido com os nossos pensamentos negativos, pela ansiedade com que gerimos as nossas expectativas e os nossos receios.
Que tal demolir esse muro e rumar á serenidade?

Sintonia da serenidade

Viver serenamente é viver em total sintonia com a Vida , na plena confiança de que tudo o que nos chega é uma dádiva com um propósito especifico.
É confiar na Vida sabendo que tudo o que sentimos e sonhamos se pode tornar verdade.
Basta pedir uma vez e agradecer muitas. :-)

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A Vida maior está dentro de nós

Viver é chegar onde o coração nos chama como objectivo que tem que ser alcançado numa busca interior da Vida que se esconde dentro de nós.
É dentro de nós que se esconde a Vida maior e a realização plena do ser.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Envelhecer a crescer e não crescer a envelhecer

A Vida deve ser vivida na redescoberta constante , na liberdade plena de se fazerem novas escolhas , guiando-nos sempre no sentido de convivermos bem com as diversas fases da nossa Vida, num processo de irmos envelhecendo em crescimento permanente até ao fim.
Eu quero envelhecer a crescer e não crescer a envelhecer.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Preocupas-te com o que fazes ou com o que recebes??

Costumo dizer que os momentos em que alguém nos ofende , magoa ou tenta prejudicar são verdadeiras oportunidades para aferirmos a segurança e a serenidade do nosso Ser.
Nunca se esqueçam que uma mente serena e segura só se preocupa com o que faz e não com o que recebe.
Uma mente vulgar preocupa-se com o que recebe e não com o que faz.
Eu só recebo o que quero.

domingo, 26 de setembro de 2010

Sejam apenas despertos...

Não percam tempo a tentar descobrir «a verdade» ou «o sentido da vida».
Dediquem-se a viver, da maneira mais intensa possível, no aqui e no agora.
Não percam tempo a cultivar uma personalidade sobre humana ou a tentar merecer o céu, mas sim a descobrir como ser inteiramente humanos.
Quando um sacerdote perguntou a Buda se ele era um deus, um espírito ou um anjo ele respondeu: «Nada disso, sou apenas um homem desperto!»

sábado, 25 de setembro de 2010

É por aqui!

O caminho faz-se caminhado e nas curvas desse caminho acontecem momentos de decisão.
Respira-se fundo e perguntamos:«Para trás?Não,já conheço esse caminho!».
Perante as curvas da Vida um raio de luz interior alimenta a esperança:«É por aqui!».
A indecisão durou só um segundo, o tempo de uma esquina dobrada, e a recompensa vem logo a seguir quando a passagem alarga e se abre numa clareira de espaço, de Vida, de luz.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Ao sabor dos ventos da mudança

Existem momentos na nossa Vida em que sentimos o sopro intenso dos ventos de mudança.
É fantástico abrir as portas e as janelas da nossa Vida e permitir que os ventos da mudança soprem através de nós.
Quando sentirem os ventos da mudança a chegar às vossas Vidas não o ignorem , não estagnem , respirem bem fundo, e percebam que a Vida vos está a oferecer uma hipótese de crescer.
Respirem fundo e sintam esses ventos a elevar-vos , dando-vos forças para vencerem o processo doloroso de largar rotinas e encarar o desconhecido.
Sintam profundamente a força das novas influências na vossa Vida , sintam comoi mexe com o fluxo de energia, com as suas substâncias químicas e alcancem o prazer sublime de sentirem que sobreviveram à novidade.
Ás vezes o melhor das nossas Vidas demora para acontecer…mas acaba por acontecer.
Para tal importa não esquecer que a Vida é somente vossa e só vocês é que a podem mudar se souberem aproveitar os ventos da mudança.

Desaprender o sofrimento

Sabedoria, capacidade, amor e compaixão são aquilo com que já nascemos.
Frustração, inveja, culpa, vergonha, ansiedade, cobiça, competitividade são formas de ser e de estar que importamos do meio social , familiar ,cultural e profissional em que vivemos.
O importante é manter sempre presente que estas formas de ser negativas que importamos de fora de nós podem ser desaprendidas.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Generosidade...

Oferecer a nossa atenção, os nossos saberes, as nossas mãos, o nosso sorriso e abraço, o nosso brio, a nossa energia e alma enquanto nos deliciamos com o esquecer-nos de nós , nem que seja em troca em troca de um simples «Deus lhe pague».
Sabe tão bem...

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Não deixem que o mundano vos roube as asas

Estava para aqui a ouvir uma música que adoro quando o toque do telemóvel me pede para «voltar à terra»....Deixo tocar...e continuo ao sabor da musica... Quando «voltar à terra» opto por voltar ao som da música e não ao som do toque do telemóvel...
É uma excelente forma das duas asas que a musica me dá nunca me deixarem...
Há tempo para tudo. ;-)

domingo, 19 de setembro de 2010

Amar a liberdade do outro com a nossa liberdade

Após anos de evolução espiritual cheguei àquele ponto em que já me causa alguma impressão e surpresa a tendência habitual das pessoas em olhar os outros analiticamente identificando o que gostam e o que não gostam no outro.
Em geral as pessoas sentem atracção e desejo pelo que gostam no outro e aversão ou mesmo raiva pelo que não gostam.
Nessa forma de viver as relações com os outros, todos os condicionamentos e rótulos mentais conduzem o comportamento face ao outro.
A teimosia de um ama a falta de capacidade de argumentação do outro. O orgulho exacerbado de um ama o complexo de inferioridade do outro.
Todos esses condicionamentos mentais constituem um casamento entre carências e medos.
É por isso que o ódio está a um passo do amor como ensina a sabedoria popular.
Dito de outra forma , é a teimosia que leva a que se goste do outro enquanto ele não nos confronta.
É o orgulho que leva a que se goste do outro enquanto ele não o destrói.
É o medo que conduz a que se goste enquanto o outro nos mantém seguros e confortáveis.
O resultado deste tipo de gestão mental dos relacionamentos é que as pessoas ficam prisioneiras uma da outra numa relação que apraz e aquece no início mas que ficará cada vez mais fria e dolorosa com a acção implacável do tempo.
O ideal é assumir e reconhecer que o tempo mudará inevitavelmente essa percepção aprazivel de uma relação gerida dessa forma dualista e analitica , em que nos comportamos face ao outro em função daquilo que nele gostamos e não gostamos.
Devemos evitar congelar o outro nesses condicionalismo mentais egóticos que leva a que o valorizemos enquanto ele não nos confronta ,não fere o nosso orgulho , e enquanto ele nos mantém seguros e confortáveis.
A proposta que deixo é praticarem a capacidade de amar respeitando a forma de ser como do outro tal como gostariam que o outro respeitasse a nossa forma de ser.
Chamo a isso amar a liberdade do outro com a nossa liberdade.
E sabem qual é o resultado prático da aplicação deste principio nas relações?
É que quando respeitamos a liberdade de ser do outro evitando a tentação de o tornar o nosso «alter ego» , formatando-o à medida do nosso orgulho , da nossa forma de ver as coisas e de conduzir a nossa vida , acabamos por perceber que a nossa simples presença na sua vida acaba por ser , de forma serena e natural , uma espécie de referência , de matriz de comportamentos alternativos ao dispor do outro , que aquele pode adoptar sem sentir qualquer espécie de pressão ou constrangimento para o fazer.
Todos sabemos que numa relação se pode restringir as emoções, pensamentos e até os movimentos corporais do outro somente com um olhar.
Eu prefiro que os parceiros se ampliem um ao outro , que se expandam em liberdade , abrindo espaço para que um com o outro sejam algo que nunca tiveram a possibilidade de ser.

sábado, 18 de setembro de 2010

Aproveitar a Vida

Na beleza das paisagens encontro-me comigo, na harmonia da música descubro-me interiormente, mas a verdade é que vou experimentando em todas as coisas que me rodeiam a riqueza e a beleza da Vida.
Aproveitem a Vida.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Luz interior

É verdade que há fases na Vida em que se vivem momentos tão escuros que nos domina e nos leva a parar e a sentar à beira no nada, sem buscar o que o nosso coração mais deseja.
Mas também é verdade que dentro de nós há uma luz que pede vontade,reclama confiança,manda avançar.
Essa luz interior é uma sentinela acordada que vela para que não nos percamos, para que não paremos.
A nossa luz interior é eterna.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Mãos vazias espírito pleno

Dar é receber e receber é dar.
Só no dar e no receber generoso de quem tem consciência de nada ter seu acontece a mais pura realização que alguma vez podemos sentir.
A verdadeira realização está nas mãos vazias de onde tudo se pode tirar e onde tudo se pode deixar.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Ao encontro da Vida...serenamente

Mais um dia a vivenciar serenamente sem compasso antecipadamente definido, determinado simplesmente pelo ser que sou , indo ao encontro da Vida.
Dia Sereno :-)

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Yes we can!

Podemos mudar o mundo?
Sim se criármos o mundo ideal na nossa mente amando-nos a nós mesmos, apreciando a nossa Vida, e estando em harmonia com os nossos sentimentos.
Quando criamos dentro de nós um mundo de verdade , de paz, de harmonia e de amor, começamos a transformar todos à nossa volta porque começamos a integrar nessa nova consciencia as pessoas que nos rodeiam.
Mãos à obra!!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Meditação activa

Desliguem o telemóvel e experimentem caminhar pacificamente e em silêncio durante uns minutos.
A cada passo observem a vossa respiração, unindo corpo e mente no momento presente.
Não se trata de caminhar com o intuito de chegar a algum lado, trata-se principalmente de caminhar com plena consciência do próprio caminhar, de cada acção. Experimentem a serenidade...;-)

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Antes de mais escutarmo-nos a nós próprios

A maior parte das vezes as pessoas preocupam-se tanto com o que os outros lhes dizem que se esquecem de se escutar a si próprias. Preocupam-se em saber o que vão dizer, que comentários fizeram, que peso tem isso na situação.
A realidade passa pelos outros, é pesada pelos outros.
E quantas vezes isso provoca medos, raivas,inquitações e insegurança.
Acreditem que é bom nem sempre escutar o que os outros dizem...

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Parar de vez em quando também é viver

De vez em quando é bom parar para o mundo,parar dentro de nós, deixar de lado as preocupações, o tempo e as correrias,sossegar, silenciar, fechar os olhos e ir mais fundo dentro de nós e ir ao encontro do Deus que existe em cada um nós.
Ás vezes saber parar também é saber viver.

domingo, 5 de setembro de 2010

Um vasto céu azul de serenidade

Olhar o céu , olhar as nuvens que cruzam o céu no seu voo silencioso...assim deve ser a nossa mente...um vasto céu azul que não se deixa perturbar pelo voo das nuvens que o cruzam...Dia Sereno :-)

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Confiem e agradeçam ao Universo

Não tenham dúvidas que o Universo conspira a favor daqueles que confiam no seu fluir e no seu poder.
Ele faz-nos confluir para aquelas circunstancias, para aquele instante.
São momentos preparados cuidadosa e paulatinamente, mas , quando lá chegamos , sentimos e reconhecemos a força da junção e do alinhamento de energias.
Confiem e agradeçam ao Universo.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Sinto logo Existo

O que dá sentido à nossa vida é aquilo que sentimos ,o que vivenciamos e não aquilo que pensamos.
O pensar não nos faz viver , o que nos faz viver é o sentir.
Como é que poderíamos viver se nos limitássemos a racionalizar o mundo?
Nem sequer seria necessário sair de casa para vivenciar nada.
Bastava irmos à net ou abrirmos uma enciclopédia e ler que a neve é gelada, que o sol é quente, que as flores são perfumadas e que os espinhos doem.
Admito que pode não ser fácil entender isto.
Afinal toda a nossa educação foi baseada naquilo que nos deram para ler e naquilo que nos transmitiram oralmente. Ensinaram-nos a pensar mas ninguém nos ensinou a sentir e o sentir é sem dúvida alguma o mais importante.
O ideal será portanto evitar sermos escravos do pensar, sermos escravos da mente , potenciando em nós a capacidade de vivenciar , experimentar , sentir , pois não se vive sem sentir as coisas.
Sentido vem de sentir, logo como pode ter sentido uma Vida apenas feita de ideias?
A Vida só é concebível no plano das atitudes, a vida só existe para os ousados e corajosos.
Querem um bom lema de Vida: Sintam muito mais do que pensem!
O Descartes que me desculpe mas o «Penso logo existo» é uma falácia.
Prefiro cem vezes mais acreditar que a vida funciona assim:

Sinto logo existo!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Ser um a dois em plenitude

Quis o Universo que o meu processo de aprendizagem pessoal passasse a ser feito de forma relacional,a dois.
Tal permitiu-me ver a beleza de olhar profundamente para o outro.
Aprendi que uma coisa fantástica que os parceiros podem fazer um com o outro (e um pelo outro) é dar um ao outro o poder de exprimir e sentir quem realmente são na sua plenitude.
E aprendi que essa transparência é o pilar de qualquer relação.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Cansaço mental...

A fadiga mental atinge todos os que olham para demasiado longe e aos que trepam às montanhas antes sequer de lá terem chegado.
Viver resoluta e intensamente o dia de hoje é a resposta...e já agora...o passado ,por mais dificil ,triste ou mau que tenha sido , já não existe. ;-)

domingo, 29 de agosto de 2010

Tudo está bem...

Interiorizar que tudo está bem como é e como nós somos agora...ahhh...que serenidade podemos sentir quando acabam as perguntas... ;-)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Ser simplesmente...pessoa

Abrir as portas à emoção para dar à vida um pouco de qualidade.
Abrir serenamente, mas abrir a porta para que saiam as emoções na medida justa, no tempo certo, no lugar devido.
Para simplesmente ser pessoa.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

A diferença enriquece

Todos somos esta existência que nos anima. E isto é igual em todos.
Se nos olharmos a partir do que realmente somos então aprenderemos a saborear as diferenças como colorido da existência comum.
Apreciaremos e mais, desejaremos essa diferença porque ela não fere a existência mas, pelo contrário, enriquece-a.

domingo, 22 de agosto de 2010

Dar

Dar.
Dar de boa vontade e sorriso aberto.
E porquê dar?
Porque dar é receber e assim fica muito mais rica a alma de quem dá.:-)

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Façam o que fizerem façam amando

Zen ou a arte da simplicidade no viver.
Procurar o nirvana num olhar , encontrar a Vida num sorriso , o beijo numa manhã , o equilibrio num abraço...façam o que fizerem, façam amando...
Dia Sereno :-)

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Somos a fonte de Vida

Procurem ser sempre na vossa Vida a fonte de onde brota e jorra em torrentes de esperança tudo o que se espera na Vida , acreditando sempre que é possível e de que são capazes de tornar verdade e deixar acontecer o que tem tudo para poder acontecer e que só não acontecerá se vocês não quiserem.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Onde estão os lápis de cor?

É tão bom dar cor à Vida, enchê-la de detalhes, completá-la com amor,de lugares mágicos só para nós (seja esté nós o que for - um, dois, três...) ,tornando a Vida um lugar de paz e amor tão necessários para se ser feliz.
Encham a Vida com aquelas coisas que ficam para a Vida e que apetece tanto repetir.

Responsabilidade Individual

Cabe a cada um recuperar a capacidade de sonhar, negar a resignação, fugir da estagnação,de aprender e reaprender a sorrir...outra e outra vez!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Vida dificil...vejam as imagens das inundações no Paquistão

Impressionantes as imagens da tragédia das inundações no Paquistão.
Aproveitemos para reflectir.
No ocidente muitas pessoas fazem a vida num inferno só por sua conta.
Não precisam de ninguém para as sobrecarregar.
Esta tarefa de tornar a vida difícil é assunto que muita gente trata sem ajuda.
E... no final... isso não é nada comparado com a tragédia de 14 milhões de pessoas que perderam o pouco que tinham.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Deixar de viver sem se dar conta

Hoje ao almoço , num restaurante , numa mesa perto da minha ouvi um senhor de meia idade dizer «Com a minha idade já me estou nas tintas para tudo e para todos». Desconheço o contexto em que aquilo foi dito , mas parece-me a mim que quem pensa assim deixou de viver... e não deu conta. ;-)

Colocar o «Silêncio» na agenda

É fundamental desenvolver a capacidade de por a palavra «silêncio» no nosso dia e saber dizer não à chuvada de solicitações que caracterizam o dia a dia .
Talvez então o cheiro avinagrado do último dia de férias ou de uma tarde de Domingo se mantenha, mas por dentro estaremos em descanso.
Dia Sereno :-)

domingo, 15 de agosto de 2010

Que bom é viver intensamente

Estou a viver uma fase da minha Vida que me permitiu ver com clareza que o que conta não é a duração da Vida mas a intensidade dos momentos que compõem uma Vida.
Os momentos de maior intensidade dão sentido, fortaleza e consistência aos outros momentos, aos de menor intensidade para que também se não percam na voragem dos dias e das horas.
Estou a viver intensamente.
Que bom. :-)

sábado, 14 de agosto de 2010

Mal-me-quer , BEM-ME-QUER...

Não percam muito tempo da vossa Vida a praticar o «bem-me-quer , mal-me-quer» em relação a tudo e a todos.
Mesmo que algum «Mal» vos queira , acreditem que o «Bem» vos quer mais e mais e mais...
Fim de Semana Sereno :-)

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Não se percam entre os «ses» e os «quandos»

Muitos vivem entre os «Ses» e os «Quandos».
Entre o quando e o se,entre o se e o quando , vai-se esvaindo a Vida quando não há coragem de tentar transformar os sonhos em realidade.
Transformar sonhos em realidade pode ser dificil mas é o mais bonito e sedutor dos desafios da Vida.
Não se percam entre os «ses» e os «quandos».

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Será que alguma vez aprendemos?

Verdade das verdades, nós nunca chegamos a aprender totalmente as lições da Vida. Não nos queremos preparar.
Não temos tempo para pensar, reflectir e acabar por compreender.
Para isso teriamos de aceitar plenamente a Vida com todas as suas surpresas e vicissitudes.
As surpresas na Vida são importantes e até necessárias, mas estas não podem ser assim tão surpresas...

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

À pressa não se vive

Hoje que tinha um dia com tanta coisa agendada deixei-me dormir...acontece.
Quando se vive à pressa vive-se menos, vive-se pouco, vive-se sempre o mesmo e mais do mesmo e sempre igual e mais igual.
Viver à pressa é morrer depressa e sem viver.
Á pressa não se vive.
Dia Sereno :-)

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O desafio de ser feliz

A coragem de ser feliz é um desafio que nem todos estão dispostos a enfrentar.
Quem consegue viver a experiência de uma Vida feliz como um desafio permanente em busca do auto conhecimento, esse e só esse, já é feliz antes de alcançar a felicidade porque já a encontrou ali onde ninguém a conseguia ver.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Não desperdiçem Vida

A Vida de cada um de nós é demasiado importante para sermos apenas «boas pessoas».
O valor da Vida não se compadece com mínimos,com satisfações.
Que desperdicio seria se não soubessemos apreciar a Vida, o céu, o mar, o sol, a chuva , as estrelas, as plantas e os todos os outros seres vivos, que não soubessemos que o amor é melhor que o ódio, o bem melhor que o mal, o sorriso melhor que a tristeza.:-)

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Obrigado Vida

Quando penso que a Vida , ou seja aquilo que temos de mais precioso nos foi dada gratuitamente já não consigo reclamar e exigir que a própria Vida me dê tudo o que me apetece e da forma que mais me agrada.
Aliás , mais do que o sentimento de que não devo reclamar da Vida , sinto isso sim um profundo sentido de agradecimento.

O primeiro passo é conhecer-mo-nos

Quando não perdemos de vista o Ser que está dentro de cada um de nós para além de tudo, então, e só então, é que poderemos ser um apoio em que alguém pode confiar. Conhecer-nos é o primeiro passo para poder ajudar os outros

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Pode ser sempre diferentes...se quisermos mesmo

Quanto poderíamos viver e não vivemos apenas porque não queremos e não queremos porque ficámos presos naquele dia, naquele lugar, naquela hora em que as coisas não aconteceram como queríamos e julgamos que vai ser assim para sempre.
Podia, pode sempre ser diferente se quisermos mesmo.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Boas Férias

Para mim Verão é tempo de maior quietude interior,tempo de reflexão, introspecção,de acalentar novas esperanças, idealizar projetos.
A luz intensa do Sol remete-me ao renascimento de todas as coisas na minha Vida, inclusive das minhas próprias atitudes.
Chama-me então essa luz e vou...voltarei...talvez...no final do Verão.
Boas férias para todos. :-)

domingo, 4 de julho de 2010

Viver apesar dos «e se...?» da mente

«E se...?»
Uma das coisas que aprendi é que devemos viver apesar dos «e se?» da mente.
Foram os «e se...?» da minha Vida que criaram em mim a angústia que insatisfeita que esteve na origem da minha própria Vida.

O que seria o paraíso sem o inferno

A percepção do que nos rodeia e das crenças que fazem parte do nosso perfil individual é que podem trazer para a mente consciente o paraíso ou inferno em cada um de nós.
Ambos são elementos necessários para o crescimento e evolução do homem na eterna dualidade que se manifesta em tudo o que nos rodeia.
O que seria o paraíso sem o inferno.

sábado, 3 de julho de 2010

Fio de ouro invisivel

Entre o antes e o depois,esconde-se o Aqui e o Agora disfarçado com sons da Vida,encoberto pelo mover dos ponteiros , ansiando ser vivido plenamente até que seja por outro rendido e continuado num estender infinito qual fio de ouro valioso que liga o antes e o depois,centrando o Mundo em si...Num Só Momento!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Ficar parados não é solução

Ficarmos paralisados pelo sofrimento é como estarmos sentados à beira do poço, à espera, quando a água para matar a sede se encontra lá no fundo, só porque não temos balde.
Ficar paralisado pelo sofrimento não é solução.
O melhor é escavar até à profundidade de nós mesmos, até ao tesouro que todos trazemos escondido em nós.

Ajustem-se ao Aqui e Agora

A Vida ajusta-se no Aqui e Agora.
Afastem a visão distorcida que fala de um passado que já não existe.
Um passado que não foi melhor que o presente mas,mesmo que tenha sido,já aqui não está.
Manter a ilusão de um futuro em que tudo será melhor é vender a oportunidade do presente,como se o futuro se fizesse a si mesmo e não tivesse que ser,necessariamente fruto do presente que se vive.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

A história maior gera-se dentro de nós

Vivemos com uma vontade louca de querermos ser a personagem principal de uma grande história.
Esquecemos que o importante é a história e não nós...
É difícil entender a nossa Vida como uma grande história e entender que dentro de nós se gera uma história maior do que nós.
É complicado percebermos que as situações banais e simples da nossa existência fazem parte de uma história grandiosa.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Votos Zen

Fizeram-me uma pergunta curiosa.
Se para se ser Zen é necessário fazer algum voto.
Eu respondi que sim.
O voto de trazer alegria a uma pessoa pela manhã, e de aliviar o sofrimento de uma pessoa à tarde, o voto de viver de forma serena e sensata e de abandonar as preocupações e ansiedades para podermos ser mais leves e livres.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Aprender a tocar

A força, o calor, a sensibilidade, a proximidade, podem curar.
Apaziguar, revitalizar, elevar, trazer à vida, tornar presente.
Tocar para ser, existir, encontrar-se, perceber.
Tocar com a mão, o dedo, o olhar, com a palavra.
Tocar profundamente, no corpo, na alma.
Tocar para dar Vida.
Aprender a tocar é exercício necessário para quem quer viver e dar vida.
Tocar...

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Agora é o momento certo

Tudo o que vivemos molda-nos para sermos exactamente o que precisamos de ser.
Não pensemos que perdemos tempo.
Não existem atalhos para a Vida.
Tudo o que vivenciámos foi necessário para nos conduzir para o Agora.
E agora é o momento certo

Que tipo de terreno é o teu?

Sei que há ideias que não são transmissíveis pois fazem parte de um conjunto de fundamentos que alicerçam a Vida e que não coexistem por si sós.
Não há copy-paste nas coordenadas da existência.
O terreno tem que ser propício.
Se o terreno existencial não for propício as ideias não geram vitalidade.
Toda e qualquer ideia permanece estranha ao terreno não fertilizado pela experiência vital.
Ainda assim vou continuar a semear.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

A felicidade verdadeira não depende de condições

Se há coisas que nos fazem sofrer temos que aprender a deixá-las ir.A Paz de Espirito pode ser obtida soltando, deixando ir.
E no deixar incluo as nossas próprias ideias sobre o que é a felicidade.
Muitos pensam que há condições sem as quais não se pode ser feliz.
Mas,se olharmos atentamente ,perceberemos que é essa forma de ver a felicidade ue se interpõe entre nós e a felicidade.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Não deixem de viver

Deixamos de viver quando não se ama mais do que a própria aparência ou a teimosia do «eu é que sei».
Vivam!

terça-feira, 22 de junho de 2010

Vale a pena parar um pouco

Vale a pena parar um pouco e olhar com todas as faculdades, tudo o que nos rodeia. Olhar as coisas, as pessoas, olhar-mo-nos a nós.
Escutar a voz, o som, o ruído das coisas que existem à nossa volta.
Sentir a textura das coisas que utilizamos todos os dias.
Numa palavra, viver conscientes, acordados, vigilantes para não nos deixarmos apanhar pela surpresa de não nos conhecermos nem conhecermos os que estão ao nosso lado.

O medo paralisa a VIda

Nada acontece quando pensamos como fazer o que temos que fazer e nos pomos a pensar o que nos vai suceder se fizermos o que temos de fazer.
O medo mata todas as iniciativas.
O que dirão? Serei capaz de concretizar?Vale a pena o esforço?
Fazer o que temos que fazer exige a capacidade de nos vencermos a nós mesmos.
A satisfação começa onde começamos a assumir as nossas responsabilidades e as consequências de as assumir.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Nada acontece antes de acontecer

É um erro querer que na Vida as coisas aconteçam antes de acontecerem.
Tudo tem um tempo.
Não se é feliz antes de conquistar a felicidade.
Em vez de pensarmos que a Vida é uma conquista da felicidade, pensamos que temos que ser felizes sem fazer nada para alcançar a felicidade.
Ninguém pode ser um sábio da Vida sem primeiro aprender vivenciando os seus mistérios.
Estou a aprender...

domingo, 20 de junho de 2010

Provocaçãozinha...

Quem gosta de ter vocação para o inferno? Sim...vocação para cultivar interiormente todas as culpas, prudências e princípios morais.
Já alguma vez sentiram vontade de desobedecer,transgredir?
Já sentiram uma força estranha que vai crescendo por dentro,crescendo a ponto de sair por todos os poros numa erupção que derruba portas e arranca janelas?
Já se sentiram como se fossem feitos de poeira e estrelas?

sábado, 19 de junho de 2010

Quando o barro se quebra o crescimento desponta

Quando a Vida parte em cacos as nossas expectativas está a dar-nos uma oportunidade para um crescimento pessoal.
Seria exaustivo enumerar as situações que podem acontecer e que nos fazem pensar que não temos sorte,só a nós é que acontece, não merecíamos,a Vida é injusta.
Mas são estas situações que nos permitem repensar o mais profundo e darmos qualidade à Vida,fazendo-a existir mais para além.
Quanto mais se partir o barro de que somos feitos,mais se vê a Vida para além.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Orar sem ego

É com alguma perplexidade que constato que tanta gente reza pedindo saúde e prosperidade.
É talvez um dos actos mais paradigmáticos do peso do ego de cada um.
Não me reconheço qualquer autoridade na matéria , sobretudo porque prossigo outra via , mas para mim a verdadeira oração será aquela em que apenas se pede que seja feita a vontade de Deus.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Dias lindos...

Hoje está um dia lindo...eu diria mais. Hoje é mais um dia lindo nas nossas vidas. Porquê? Porque está sol? Não.
É mais um dia lindo nas nossas vidas porque é mais um dia que temos entre as mãos e que podemos ainda determinar como queremos que seja. :-)

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Quem quer ser de «plástico»?

De vez em quando cruzo-me com pessoas que parecem de plástico.
Estão sempre em exposição.São pessoas que não se desviam do caminho,não saem da sua zona de segurança, não ousam voltar a cabeça,não respondem a nenhum alerta, não se desmancham.
São pessoas de plástico.
São como estátuas, que estão sempre em exposição.
Quem quer ser assim?

terça-feira, 15 de junho de 2010

Eu primeiro

A vida ensinou-me que tudo passa e tudo muda, nada é para sempre...
Por isso cheguei aquela fase da Vida em que digo «Eu primeiro».

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Sós mas nunca solitários

A força interior realiza-se no acolhimento silencioso da verdade.
O corpo é um obstáculo e encontra obstáculos.
O interior é livre para voar até ao mais alto de cada sonho .
O corpo precisa da presença e sente-se só.
O espírito não experimenta a ausência e nunca está só.
Quando temos este principio presente em nós podemos estar sós mas não solitários.

domingo, 6 de junho de 2010

Não se distraiam da Vida

A vontade de querer entender a Vida é na maioria das vezes substituída pela vontade de a controlar.
É essa ânsia de controlo, é essa ilusão de julgar e de pensar que podemos controlar a mesma que distraí a atenção das pessoas sobre a própria Vida que elas são.

Moldar a Vida moldando-nos a nós

A Vida é uma projecção daquilo que pensamos sobre nós porque nós somos o resultado daquilo que pensamos de nós mesmos.
A base deste raciocinio é muito simples:
Se queremos ver alguma mudança na nossa Vida devemos começar por mudar os nossos pensamentos. Pensamentos positivos conduzem-nos a acções positivas.
Por sua vez as acções positivas permitem adquirir hábitos de Vida saudáveis, e são estes bons hábitos que nos permitem desenvolver uma estrutura de carácter positiva e serena.
No limite é o nosso carácter que define quem nós somos , como pensamos e como agimos na Vida moldando-a como nossa projecção.

sábado, 5 de junho de 2010

Viver é acontecer

A Vida é acontecer.
Pensar,agir,amar,rir,chorar,sofrer não são nada se não acontecem.
A Vida é o lugar onde acontece.
Se não acontece então não é Vida.
Tudo o que se possa vivenciar não é nada se não acontece.
Acontecer é tornar presente, fazer memória.
Não!Não é recordar,é fazer memória, o que é diferente.
Fazer memória é fazer acontecer.

Somos por defeito...

Sabemos mais do que pensamos.
Amamos mais do que sabemos.
A verdade é que na maior parte das vezes somos bastante menos do que na verdade somos.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Deus é um sentir

Pela 1000 vez alguém perguntou-me se acho que Deus existe.
Em vez de uma explicação baseada na crença prefiro sentir.
O sentir é maravilhoso, não precisa de crença, não precisa de explicações racionais.
Mas se ainda assim sentirem a necessidade de nomear podem chamá-lo o que quiserem.
Afinal ele não liga aos nomes,como aliás diz a bíblia:«Eu sou o que sou».
Então, chamem-no como quiserem.Universo,Deus,Zen...

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Imperfeitos mas plenos

Costuma-se dizer que ninguém é perfeito.
Verdade.Mas apesar da imperfeição podemos ser plenos quando aceitamos os nossos defeitos,as nossas fraquezas sem culpa,e é essa atitude que as permite superar.
A plenitude atinge-se quando percebemos,sem o peso da culpa,que somos únicos,sentindo-nos felizes por sermos nós mesmos.
Quando isso acontece basta então agradecermos por sermos simplesmente nós próprios.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Cuidado com a vaidade espiritual

Faço parte do universo daqueles que buscam a luz, que tentam compreender e entender os mistérios da vida, aprendendo a ser feliz, valorizando o sentir acima do pensar, aprendendo a amar os outros e a mim mesmo.
Mas quem integra este universo de buscadores da luz não é melhor do que os outros.
Somos todos seres capazes e acredito que um dia estaremos iluminados.
Somos um!

terça-feira, 1 de junho de 2010

Auto conhecimento

A liberdade é uma questão de coragem.
É preciso muita coragem para nos desapegarmos do que nos prende.
Para ser feliz é necessário saber do que gostamos.Para saber do que gostamos é necessário auto-conhecimento.
É necessário distinguir entre o que gostamos e aquilo a que apenas estamos apegados.
Ter a percepção dessa diferença é ter auto conhecimento.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Sejamos rebeldes

Rebeldia não é revolta.
Revolta é energia convertida em ódio, rebeldia é energia convertida em amor próprio. Rebelar-nos contra algo negativo na nossa Vida é uma etapa essencial, é a nossa força interior dizendo que nós podemos e que seremos melhores do que a situação, por pior que ela pareça, é o grito interior, o nosso rugido, nós a gerarmos prosperidade,sem que nada nem ninguém nos possa atingir.
Sejamos rebeldes!

Vivam

Que vos posso desejar para mais uma semana?
Sorriam, cantem, sonhem, contem, dancem , inventem, brinquem, emocionem-se e amem!
VIVAM!
Não vos posso desejar melhor.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

O Vento da Vida

O vento da Vida faz-nos deslizar,mas muda tanto de direcção que ficamos exaustos de tentar dar um rumo.
O vento da Vida mostra-nos que a única certeza é que nada é certo.
Mas não devemos recear.
Aos poucos o vento cessa e deixamos de ter que nos preocupar com o rumo.
Subitamente acordamos longe de tudo o que planearamos, pensamos e dissemos.
Mas isso não é mau,é até bom.
É a magia deste momento que dá o tempero à Vida.

Sou pão do meu próprio trigo,gume da minha própria faca

Nada me prende porque sou livre até de mim.
Não há posse no território em que habito a partir do meu corpo,não há busca nem comércio na minha alma zen.
Não quero nada que possa perder.
Sou pão do meu próprio trigo, gume da minha própria faca.
Peço perdão a quem frustrei mas só consigo viver nesta incerteza dançante que se faz presente, Aqui e Agora.
Não há nada mais urgente para mim do que ser Eu e ajudar os outros a sê-lo também.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Resolver uma coisa de cada vez...

Em tudo que se faz na vida, em todos os lugares, em todos os momentos, podemos e devemos adoptar uma atitude de nada esperar e de estar preparado para tudo. Aceitando a Vida como ela é, sem fantasias ou ilusões.
O segredo de uma Vida bem resolvida em todos os momentos é resolver e fazer uma coisa de cada vez.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

A vossa intuição é a voz do Universo

Quando conseguirem unir a vossa mente com o vosso coração, e acreditarem na força do Universo,então sim, tudo fluirá.
Não vale a pena tentarmos entender como e porquê.
Basta silenciarmos a mente e o coração e ouvir a voz interior que nos fala silenciosa.
Sigam a vossa intuição,a vossa intuição é o Universo que fala convosco e que nos diz em segredo o quanto é bom viver.

domingo, 23 de maio de 2010

Desapego por...Alexandre o Grande

Diz a lenda que quando estava à beira da morte, Alexandre convocou os seus generais e ditou-lhes os seus três últimos desejos:
1.Que o seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
2.Que fossem espalhados no caminho até ao seu túmulo os seus tesouros (prata, ouro, pedras preciosas…) e;
3.Que as suas mãos fossem deixadas balançando ao ar, fora do caixão, à vista de todos.
Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a Alexandre quais as razões.
Alexandre explicou:
1.Quero que os mais iminentes médicos carreguem o meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;
2.Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
3.Quero que minhas mãos alcancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

Canais de Vida

Bom dia.
Hoje acordei com o sentimento alegre próprio de quem descobriu que há seres no Universo muito semelhantes a nós...
Aliás esses seres têm mesmo de existir para que a Vida possa fluir...
Dia Sereno :-)

sábado, 22 de maio de 2010

Decidir

Nada no Universo tem mais poder do que cada um de nós quando se trata de decidir.
Decidir para aprender a acertar faz parte da nossa aprendizagem.
Nós só aprendemos agindo.Jamais só lendo, adquirindo conhecimentos ou seguindo os outros.
Podemos até tomar decisões erradas mas aí deve prevalecer uma forma positiva de gerir as energias por vezes desiqulibradas que daí resultam.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Forever young ...I want to be forever young...

Só envelhecemos quando os lamentos substituem os sonhos...forever young, I want to be forever young...
Não lamentem..VIVAM. :-)

Porque hoje me apetece falar de amor

Porque hoje me apetece falar de amor...
O conceito budista de amor é muito semelhante ao ideal cristão:perdão, não reacção à raiva, grande compaixão.
O dítame latino «Ubi caritas et amor Deus ibi est» (Onde a caridade e o amor existem, aí está Deus), sintetiza bem o conceito.
Amemos...:-))

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Os faróis do Universo

O Universo está em permanente comunicação connosco,fazendo-o de muitas formas.
Se tivermos a sensibilidade para perceber esses sinais, a nossa Vida acaba por tomar um rumo muito mais encantado.
Quando conseguimos estabelecer uma relação de causa-efeito entre esses sinais do Universo e o que acontece na nossa Vida,esses sinais tornam-se pontos de luz a iluminar o nosso caminho.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

A Vida é bela

Esta noite antes de adormecerem pensem que vivemos porque somos especiais.
E agradeçam sempre que notarem que descobriram algo mais sobre a vossa existência. Enfim…Respirem fundo, sintam o vosso coração a bater e adormeçam com esta convicção:
«A vida é bela».
Noite Serena.

E que tal assumir?

Esta tendência louca de atirarmos para cima dos outros as razões das nossas razões e os motivos dos nossos motivos e as consequências das nossas consequências.
E que tal assumir?

terça-feira, 18 de maio de 2010

Pensem positivo

Os pensamentos são energia e a energia segue o pensamento.
Esta é a base de todo trabalho criador no plano mental.
Podemos transformar o clima mental do meio ambiente com pensamentos positivos.
Da mesma maneira, os pensamentos negativos podem envenenar a atmosfera mental.
Os nossos pensamentos são mais poderosos do que, geralmente, se acredita.
Daí a necessidade de um uso criativo e construtivo deste poder.
Pensem positivo.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

A arte do outro começa na arte de nós próprios

A arte do outro significa a arte de estar com os outros.
Meditação significa a arte de estar consigo mesmo.
São duas faces da mesma moeda.
Uma pessoa que não sabe como estar consigo própria não sabe relacionar-se com os outros.
O relacionamento dela com os outros será apenas fortuito e acidental,mas será uma relação sem aquela melodia cuja sonoridade chega até às profundezas do ser.

Como viver no Aqui e Agora?

Como viver no Aqui e Agora?
Quando estamos ATENTOS ao que fazemos,quando estamos por INTEIRO na acção e não importa que acção.Se é a lavar pratos, a conversar,a comer.
Lave pratos,mas lave a SENTIR a água, a espuma e sem mais nada na mente.
Coma prestando ATENÇÃO ao que come, às reacções do corpo quando come.
Quando escrevemos no FaceBook coisas com o coração estamos presentes no Aqui e Agora.
Pensem nisso.

sábado, 15 de maio de 2010

A meditação é ecuménica

Sei que os cristãos são convidados a crer sem ver.
Como dizia Sto Agostinho nas suas Confissões,Deus chega até nós através dos sentidos interiores.
Só assim recebemos o toque de algo que está para além do sensível,alcançando o não visível aos sentidos.
Mas como fazê-lo?
Vigiando o interior do coração,o que na maior parte das vezes é dificil por causa da pressão das realidades externas a nós.
Não, o conselho não foi de Buda.Foi de um católico chamado Ratzinger num Comentário teológico da Mensagem de Fátima no ano 2000.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Espelhos de nós...

Quando duvido, quando faço balanços de mim próprio e me questiono faço duas coisas:
Olho para dentro e sinto o que sou , mas também olho à volta e vejo espelhado nos outros como estou....
Dia Sereno :-)

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Ousar abrir mais as portas

Há tanta gente com portas dificeis de abrir.
São portas pesadas,de fechos emperrados,postigos entreabertos.
Muitas vezes sinto a curiosidade do outro lado da porta, mas não a suficiente para a abrirem e espreitarem.
Também não é fácil pelo menos escutar por detrás dessas portas.
É que muitas vezes são portas feitas de medos,de encontros dolorosos.
Vezes demais para se atreverem a abri-la um pouco.
Que tal ousar abrir um pouco mais essas portas?

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Adoro as árvores

As árvores ao pé de minha casa começam a ostentar uma bela folhagem verde de Primavera.
Adoro as árvores.
Aprecio a forma serena como perdem as suas folhas e a paciência com que aguardam o nascimento das novas folhas.
Se as árvores fossem como os humanos, vê-las-íamos baixarem-se com os ramos para apanhar todas as folhas e conservá-las em segurança. ;-)

Abraçar o Universo

Abraçamos o Universo quando conseguimos viver o Aqui e Agora sem as falsas aparências e sem os filtros inerentes aos nossos processos mentais.
É algo tão simples que leva a que a maioria das pessoas pensem que seja algo mais.
O que é fundamental é ter a experiência do Universo, agora mesmo, tal qual ele é, em vez de sermos levados pelo que o nosso pensamento, ávido e discriminativo, espera que seja o Universo.

terça-feira, 11 de maio de 2010

A beleza da impermanência

Só a mudança é permanente.
Tudo o que existe, existe Agora.
E é tãoooooo belo. :-)

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Pequenas Grandes Relações

Sempre apreciei a riqueza das relações e a pobreza delas como contraste.
Mas quero apenas salientar a riqueza daquela relação que não se impõe.
A relação que se constrói tantas vezes à distância.
Pequenas e curtas ligações.
Pequenas e curtas palavras.
Pequenas e curtas mas que constroem, ligam, aprofundam, geram vida, encontro, verdade.
Relações que não se impõem, não exigem.
Relações que o são simplesmente.

domingo, 9 de maio de 2010

A mente de espelho

Quando se virem ao espelho pensem que ele é livre de razão.
Diante dele o belo é belo e o feio é feio.
Ele revela tudo como de facto o é.Não possui poder de discriminação.Se alguma coisa se aproxima ele reflecte-a,quando se afasta limita-se a deixar que se afaste sem que fiquem vestígios.
Essa existência livre do espelho pode ser comparada à sabedoria de Buda.
O problema é o hábito de rotular e julgar que se sobrepõe à pureza do espelho.

sábado, 8 de maio de 2010

Compaixão: fonte de energia útil e segura

Um dos pilares de uma mente desperta é a capacidade de remover em nós o sofrimento e transformá-lo.
É importante que estejamos em cientes do sofrimento em nós e nos outros.
Mas devemos ser cuidadosos para não absorver demais.
Qualquer remédio deve ser usado na dose certa.Devemos estar cientes do sofrimento apenas o suficiente para o não esquecer,para que a compaixão flua dentro de nós e seja uma fonte de energia para nossas acções.
Com a compaixão, a energia nasce do discernimento e não da cegueira da revolta contra a injustiça.

Só o silêncio respeita

Ouço tanta gente falar da vida dos outros de forma tão despropositada que um pouco de bom senso os faria ficar calados.
Se pensassem um pouco que aquelas pessoas de quem falam podiam ser o seu pai ou mãe, irmão ou filho não diriam nada.
Diante do outro e da sua vida, das suas decisões e dos seus tropeços só resta o silêncio.
Só o silêncio o respeita realmente.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Paz interior

A Paz de espírito é um acordo interior com a serenidade imperturbável da Alma.
É um sentimento que nos inspira a não causar danos ou a ofender qualquer criatura.
A verdadeira Paz de Espírito transcende a compreensão e sintoniza todos os seres com a harmonia universal.
Quanto mais nos sintonizamos com essa Paz interior,mais radiante se torna a nossa Vida.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Seja o seu próprio Mestre Zen

Alguém perguntou se eu conhecia algum «Mestre Zen».
Eu disse que sim.
Perguntou-me onde é que o podia encontrar?
Respondi-lhe: Está à minha frente a falar comigo só que ainda não descobriu.
O meu interlocutor perguntou espantado: «Eu ?»
Eu respondi: Claro que sim. Quando deixares de agir e de pensar em função da influência dos outros e do meio descobrirás em ti o Mestre Zen que sempre foste.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Observar a mente

Se querem compreender a vossa mente observem-na.
Não há nada para aprender, não há rituais a observar, não há crenças a seguir.
Os mistérios da mente revelam-se por si mesmos única e simplesmente através do poder da atenção consciente.

Ser apenas Eu

Um dia encontrei o meu «eu» e ele peguntou-me:«Por onde tens andado?»
Eu respondi:«Olha por aí,mas agora que te encontrei, deixa-me apenas estar e Ser,ser apenas eu».
O «Eu» abraçou-me, forte, consistente e deixou-me estar, sem nada cobrar.
Junto com a minha clarividência está a minha intuição,e juntas formam uma sintonia de melodias serenas que ecoam no meu coração.

terça-feira, 27 de abril de 2010

A mente é os porquês

A mente ama os porquês.
Ela vive dos porquês.
Se não houver porquês a mente não está lá.
Então, a mente é a faculdade da dúvida na pessoa.
Quando há uma dúvida dentro de nós, lembrem-se que é a mente que está criando a dúvida.
A paz de espirito começa quando acabam os porquês.

Luz...

Todos os dias procuro Luz em mim e nos que me rodeiam.
Luz e irradiações que da Luz eterna descem à nossa mente.
Por isso a nossa mente, iluminada e transbordante de tão grandes esplendores, se não estiver cega, pode e deve ser conduzida por si mesma até à contemplação da Luz eterna.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Responsabilidade é transformação

É muito subtil o que separa o «assumir responsabilidade» do «sentir-se culpado», mas o efeito de um e de outro é muito diferente.
A culpa afunda-nos na autopiedade e na auto-sabotagem, ao passo que o assumir da responsabilidade traz-nos a oportunidade de transformação.
O desejo de nos transformar-mos impõe-nos que nos afastemos da tentação de nos culparmos e de culparmos os outros.

domingo, 25 de abril de 2010

Deixar a luz entrar

Quando olhamos as contrariedades da Vida como um peso, quando fazemos delas uma perda, então é quase inevitável cair no escuro.
Agora que parece que o sol vai teimando em ficar, aproveitemos para abrir as janelas do nosso interior , e iluminar as zonas de escuridão que ainda nos possam perseguir.

sábado, 24 de abril de 2010

Fazedores de Vida

Cuidem de vocês como se estivessem a tratar do vosso melhor amigo.
Expressem a Vossa individualidade.
Façam alguma coisa que sempre desejaram fazer.
Cometam novos erros,simplifiquem a Vossa Vida.
Acreditem no Amor.
E não se esqueçam que a felicidade de quem está ao nosso lado depende da nossa própria felicidade. :-))

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Um Vida sem listas de espera

A Vida deve ser vivida sem listas de espera.
Alegria de viver hoje e pronto, nada de esperas.
Uma Vida carregada de esperas torna-se uma Vida para lá de rotineira, tudo organizado à espera do momento oportuno...
Procuremos a alegria de viver nas coisas simples da Vida, no Sol , na chuva , na brisa,num abraço amigo, num sorriso trocado :-)

Hoje é que importa

Todas as manhãs , quando acordamos , renascemos.
O que importa é o que fazemos hoje.
Dia Sereno. :-)

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Abraços

Lembram-se da última vez que abraçaram alguém?
Não se lembrarem significa muito tempo, demasiado tempo ...
O abandono a que nos votamos provoca estas situações que ninguém quer mas que todos por querer ou sem querer criamos.
Abraços :-)

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Viver é adaptar-nos

A Vida é um estado de constante adaptação.
Quando uma situação acaba e outra começa.
Ou ficamos presos à anterior e assim optamos por viver de memórias ou seguimos o curso da mudança e vamos em frente.

Alegrarmo-nos com o que a Vida nos oferece

Depois de tantos esforços para ter tudo e de tudo em abundância, eis que teremos que aprender a não ter para vencermos a paralisia e voltarmos a viver e a alegrar-nos com o que a vida nos oferece.

terça-feira, 20 de abril de 2010

O tempo e o espaço somos nós

O tempo não pode mandar em nós.O tempo nunca existiu.
O tempo é apenas mais uma invenção da nossa mente.
Se abandonarmos as horas jamais nos sentiremos sós. A mesma coisa se passa com o espaço.
O espaço tem o volume da nossa imaginação.
Além do nosso horizonte do espaço e do tempo existe outra dimensão.
A nossa verdadeira dimensão.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Gate Gate Paragate Parasamgate Bodhi Soha

GATE GATE PARAGATE PARASAMGATE BODHI SOHA.
Gate significa «ir».
Paragate significa «ir perfeitamente».
Parasangate sgnifica «ir perfeita e completamente».
Bodhi significa «iluminação».
Soha significa «construir o fundamento».
«Vá, vá perfeita e completamente para a iluminação e construa o fundamento.»
Chegamos lá quando conseguirmos rir de nós mesmos.

domingo, 18 de abril de 2010

Não fabriquem impedimentos

Não adianta fabricar impedimentos.
Há que enfrentar a nossa realidade e a nossa história e aceitar que ela está cheia de rejeições e está também cheia de momentos em que entendemos mal e nos sentimos rejeitados sem o sermos e começar por colocar as coisas todas no lugar para não gastar a Vida a magoar-nos e a magoar os outros só porque um dia um gesto de rejeição criou em nós uma defesa que não nos deixou viver e ser feliz.

Só depende de nós...

Só depende de nós escolhermos se queremos ver o rasto do nosso passado como uma cicatriz ou como uma memória brilhante, no fundo dos nossos olhos, uma lembrança de encanto pelas diferenças encontradas, marcada, não a ferros, mas em tons de ouro num salão de honra no nosso coração.:-)

sábado, 17 de abril de 2010

Eliminar conceitos e preconceitos

É chegado o momento

de esquecer,

esvaziar a chávena

e deitá-la fora.

Todos os conceitos

e preconceitos.

Se já comemos a refeição,

é hora de lavar os pratos.

Koan do dia

O koan é um pequeno enigma Zen, à partida contraditório ou paradoxal, de solução aparentemente irresolúvel numa análise lógica. O objectivo de um koan é apreender a nossa verdade interior e para cada pessoa a é única pois deriva da intuição e do estado de consciência com que o encaramos.
É necessário conseguir aliar o coração à mente para encontrar a resposta em silêncio.
Hoje escolho este koan:
«Qual é o som do silêncio?»

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Observar a Vida é expandir a consciência

Assumo-me como um observador da condição humana.
Tal condição impõe-me que seja mais que um simples espectador da Vida.
Qual é a diferença ?
A diferença é que um observador não se esquece de si.
Um espectador perde-se nos outros e esquece-se de si, esquece o seu próprio centro.
A diferença é realmente subtil.
Para ser um espectador temos de nos esquecer de nós próprios como quando vemos um filme ou vamos ao teatro.
Mas um observador é vigilante,consciente, vigilante, alerta.
Não seja um espectador da Vida porque assim será uma pessoa passiva, morna, uma marionete.
Seja um observador,alerta, presente, percebendo os seus actos, pensamentos e sentimentos.
Só assim expandirá a sua consciência.

Força?..Fraqueza...? Não..somente alma...

Que bom seria que um dia todos nós pudessemos ver que a vontade de ir mais longe , que a atenção à critica e a serenidade perante aquilo que nos fere nada têm a ver com força ou fraqueza...são apenas e só qualidades da alma que todos temos em nós...

Ser Zen é fazer mais...

Quem disse que ser Zen é só deixar andar...?
Ser Zen é ter uma atitude empenhada e exigente perante a Vida.
Senão vejamos:
No Zen fazemos mais do que tocar...sentimos.
Fazemos mais do que olhar...observamos.
Fazemos do que ler...absorvemos.
Fazemos mais do que escutar...ouvimos.
No Zen fazemos mais do que existir...Vivemos.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Vivamos gratuitamente

Vivamos gratuitamente.
Vivamos sem esperar reconhecimento ou recompensa.
Fazer simplesmente porque sim.
Não falo daquelas coisas que se fazem uma vez na vida.Não falo de ofertas e gestos de generosidade.
Falo de gratuidade total e plena na forma de viver,daquela gratuidade que não se lamenta não pede,não reclama, não exige,que nunca se sente injustiçada.
Deixem emergir toda a gratuidade que anda escondida dentro de vocês.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Salte para a liberdade do imprevisivel

Nova semana pela frente.
Está infeliz? Saia dessa, viva a Vida, aproveite.
O que não pode é ficar parado com cara de quem vê a Vida passar pela fresta da janela de um autocarro cheio à hora de ponta, agarrando-se com firmeza ao assento do medo.
Toque na campainha para o autocarro parar e desça daí para a liberdade do imprevisivel.
Boa semana.

domingo, 11 de abril de 2010

A nossa mente detesta administrar imprevistos

O pensamento pode voar mas do que a mente gosta mesmo é de uma prisão.
A mente gosta de se prender voluntariamente a tudo o que não muda, ao que permanece, ao que se repete e ao que é sempre igual.
Por isso é que a mente adora lembranças e memórias.
A mente adora ficar nessa zona de segurança.
É como administrar uma empresa onde nada pode dar errado.
O medo da mente é justamente este, administrar imprevistos.

Escolhamos Amar na Vida , Amar a Vida

Nascemos para Amar a Vida, o mar, o sol,a chuva e o vento.
Nascemos para Amar sem nomes ou caras,essas somos nós que inventamos.
Caímos,perdemos, ganhamos, subimos, levantamo-nos.
Vivemos para ter o gosto de saborear as perdas e os ganhos,as transformações,as ilusões e desilusões.
Não escondamos a nossa natureza, não sejamos cumplices da nossa propria traição.
Escolhamos Amar na Vida, Amar a Vida!

sábado, 10 de abril de 2010

Em plena Serenidade

Aos poucos , o saber-me efeméro transformou-se numa constatação indolor.
Aos poucos , graças a uma cumplicidade com o processo criador do Universo (...a que alguns insistem apelidar de Deus) , fui-me habituando a conviver com a ideia de que tudo na nossa Vida tem um principio e um fim.
Aos poucos , fui-me sentido cada vez mais livre das perguntas múltiplas e complexas enrosacadas no meu ser.Não pela leitura exaustiva dos filósofos , não pelo estudo intensivo da cultura oriental , não pela religião e nem sequer pela meditação.
Aos poucos , ao invés de obter respostas fui subtraindo as perguntas.
Aos poucos, toda a inquietação interior se transformou em confluência, coesão com o todo.
Aos poucos , foi a Verdade que tanto procurei que acabou por me encontrar.
Aos poucos fui...

Ofereçam-se tranquilidade

Hoje é Sábado.
Aproveitem para praticar a desaceleração do coração e da mente.
Ofereçam-se a traquilidade sacudindo a tensão dos músculos e dos nervos mantendo na mente a música serena de um rio de águas constantes.
Reduzam o ritmo mental para contemplar uma flor, falar com um amigo,ler um poema, ouvir a música preferida.Respirem fundo...
Dia Sereno :-)

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Todos somos expressão igual de Vida

Quando não nos comparamos toda a inferioridade e superioridade desaparecem.
Cada um é o que é e simplesmente existe.Olhem à vossa volta.
Tudo é necessário e tudo se encaixa.É uma unidade orgânica.
Ninguém é superior ou inferior.
Cada um de nós é incomparavelmente único.Cada um é necessário e basta.
Todos somos expressão igual de Vida.

Não julgue a Vida apenas por uma estação

Hoje cheirou a Verão ,mas a essência do que somos só pode ser constatada no final, no momento em que todas as estações do ano se completam.
Se alguém desistir no INVERNO, perderá as promessas da PRIMAVERA, a beleza do VERÃO e a expectativa do OUTONO.
Não permita que a dor de uma estação destrua a alegria de todas as outras.
Não julgue a vida apenas por uma estação.Bom fim de semana. :-)

Este é o viver Zen

Entre a dualidade e a unidade do ser vivemos consciente ou inconscientemente.
Vivamos o momento único do presente.
Neste momento vivencio o teclar das letras.Sou o teclar das letras, não importa o ontem, nem o amanhã, pois sou ontem, hoje e amanhã.
O que me move é o que faço deste instante e se o faço pleno de mim.
O que me faz viver inteiro é se sou este instante.
Sejamos plenos no segundo vivido conscientemente.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Deixar de pretender é deixar de sofrer

Não nos sentimos deprimidos por causa das negações do mundo exterior mas sim pela nossa incapacidade de aniquilar essa negação.
A verdadeira causa insatisfação está somente nas reivindicações que lançamos para fora de nós e que se estatelam contra o muro da realidade.
Quando deixarmos de pretender, nunca mais nada nos há de ferir.

Engolir o que não gostamos só depende de nós

Ainda hoje alguém me falava das provocações de que era vitima num determinado contexto.
No que respeita às provocações dos outros ajo sempre como me estivessem a oferecer uma bebida que não aprecio.
Habitualmente agradeço e recuso com um sorriso.
Só bebemos o que não gostamos se quisermos.
Se não quisermos fica com quem nos oferece.:-)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

A ilusão do controlo da Vida

A vontade de querer entender a Vida, é , na maior parte das vezes ,confundida com vontade de a controlar.
É essa vontade de controlo, é a atracção pelo poder,é essa ilusão que se pode controlar a Vida que nos afasta da própria Vida.

Abrir a alma aos outros é ampliar a alma

Necessitei de muitos anos até me dar conta de que cada pessoa com quem me cruzo assume na minha Vida o papel de amigo evolutivo que representa um pedacinho da minha própria alma que preciso de escutar, compreender e integrar.
Cada pessoa tem o seu papel na nossa existência, incluindo-se nesse rol os ditos «inimigos» e aqueles que à primeira vista parecem não merecer a nossa tolerância pela forma arrogante e sobranceira como se relacionam com os outros.
Todos são pedaços perdidos da nossa alma, à espera que os escutem.
Assim sendo, todos os encontros devolvem-nos parcelas perdidas da nossa alma comum. Gradualmente, nesta verdadeira aventura da alquímia humana, a alma vai-se ampliando.
Nesta abordagem de profundo respeito por todos os seres humanos, o outro jamais é rotulado, amaldiçoado, reduzido a um rótulo patológico.
Há que abrir espaço para todos na nossa alma.
Deixar o outro poder ser quem é, com seu brilho e a sua sombra.
Um catecismo rígido relativamente ás pessoas, com interpretações estreitas e reducionistas, pode ser uma desastrosa patologia.

Sejamos Mar

Ontem, a propósito de um trabalho para a escola , o meu filho perguntou-me porque é que o mar é tão grande.
Expliquei-lhe mas fiquei a pensar para os meus botões:
O mar é tão grande e poderoso porque teve a humildade de se colocar uns centímetros abaixo de todos os rios.
Sabendo receber, tornou-se grande.
Se quisesse estar acima de todos os rios não seria mar, mas sim uma ilha.
Sejamos Mar. Dia Sereno :-)

terça-feira, 6 de abril de 2010

Não é preciso ter muito para Ser muito

Não é preciso ter muito para Ser muito.
Mesmo quando temos pouco, se o sentirmos, o juntarmos e não desperdiçarmos as oportunidades que a Vida nos dá, o pouco transforma-se em muito e desse muito nasce algo extraordinário e muito belo:
Uma Vida plena.

O nosso lado sombrio é uma mina de ouro

Todos temos um lado sombrio.
Faz parte da natureza humana.
O que é preciso reforçar é que nessa sombra há uma fonte de poder ilimitada.
A nossa sombra é como uma mina de ouro escondida à espera de ser encontrada.
Nessa mina há criatividade, coragem, auto-estima,compaixão e tudo o que é necessário para avançar na Vida.
Enquanto procuramos a luz, podemos de repente ser devorados pela escuridão...e descobrir a luz verdadeira.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

No amor a plenitude começa em nós próprios

Muitos buscam o amor como se empurrassem uma rocha encosta acima.
Quanto chegam ao topo a rocha rola por ali abaixo.
Que tal deixar de empurrar essa rocha?
Basta cortar a falsa noção que o amor que procuramos vem de outra pessoa.
Quando dependemos dos outros para nos preenchermos , mais tarde ou mais cedo a rocha rolará pela montanha abaixo e o sentido de nós próprios vacila.
A plenitude começa em nós próprios.

domingo, 4 de abril de 2010

Deixar o nevoeiro e descobrir o Sol

Domingo de Sol...já sentia falta.
É um pouco como as nossas Vidas.
Passamos tanto tempo envoltos no nevoeiro espesso da nossa ilusão,do nosso ressentimento,da nossa propensão para optarmos ficar paralisados no sofrimento , que quando finalmente nos libertamos dessa carga conceptual para viver em plena aceitação aquilo que temos e que somos , abrimos o espaço necessário para que o Sol brilhe dentro de nós.

Perder ou não só depende de nós

A dor na vida de uma pessoa acontece.
Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos.
Quando sentimos dor a única coisa que devemos fazer é aumentar o sentido de tudo o que está à nossa volta.
É dar mais valor ao que temos do que ao que perdemos.
Assim nunca se perde verdadeiramente nada...

sábado, 3 de abril de 2010

Desejo-vos que se cumpram

Ser feliz ou infeliz.Tudo conceitos mentais...
O equilibrio está na capacidade de transformar as fases menos boas num motivo de alegria serena,pois só nessas fases podemos aferir se somos ou não espíritos livres.
Só um espírito livre consegue retirar lições de Vida nas fases más não ficando atolado e paralisado pelas mesmas.
As convenções sociais levam-nos a desejar a felicidade de alguém.
Eu prefiro desejar a alguém que se cumpra:
Que se cumpra na alegria,na desgraça e na sua superação.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Nós somos os canais do Universo

Estar vivo é ter uma relação de amor com o Universo.
E nós somos os canais por onde circula esse amor.
O Universo circula através de nós para os outros e vice versa,seja num contacto curto mas intenso com alguém,numa breve conversa com um estranho ou numa relação duradoura.
Bem sei que muitas vezes estes canais estão obstruidos pelos medos e pelas dependências relacionais,mas quando usados devidamente a Vida acontece.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Uma Páscoa cheia de motivos para sorrir

Há certos sítios onde nos sentimos mais nós.
Há músicas que tocam tão no fundo que só de se ouvir os primeiros acordes,ficamos mais aconchegados.
Certas pessoas com as quais conversar é tão «natural como a sua sede».
Enfim...é nestas alturas, em que nos sentimos um bocadinho diferentes do habitual (claramente para melhor),que sorrir nos parece a única opção.
Desejo-vos uma Páscoa cheia de motivos para sorrir.

As árvores podam-se para que cresçam melhor.

Muitas vezes as prioridades do coração não acompanham as da cabeça.
É este descompasso que às vezes deita tudo a perder.
É nesta lógica tirana que o amor exerce pressão positiva para abrirmos em nós espaço que está ocupado com outras coisas.
Mas só podemos criar mais espaço para o coração se quebrarmos os muros de regras (novas ou velhas) que existem à nossa volta.
As árvores podam-se para que cresçam melhor.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Os problemas são sms do Universo

Se hoje se depararem com algum problema inesperado em vez de perguntarem «Porquê é que isto me aconteceu?» pensem que é o Universo que vos está a mandar um sms a dizer:«É preciso que te apercebas disto.Há algo que deves mudar.»
Ao valorizarmos os «problemas» como fontes de aprendizagem avançamos no sentido do auto conhecimento.
Caso contrário , tudo o que conseguiremos é que os problemas se intensifiquem.

As coisas são como são , com ou sem o «Carpe Diem»

Ontem houve uma interessantíssima troca de opiniões no FaceBook sobre o sentido último da expressão «Carpe Diem».
Conforme referi a esse propósito , para mim «Carpe Diem» traduz a sabedoria de saber viver o momento , o Aqui e Agora , sem perdermos de vista que a felicidade verdadeira não é aquela que se esvai , mas sim aquela que perdura.
Ousar é importante mas não devemos perder de vista as consequências dos nossos actos , saboreando com intensidade o momento , mas , ao mesmo tempo , preparando o terreno em que continuaremos a caminhar.
Nesse medida , a exortação para viver cada momento por si mesmo, ou «como se fosse o último» pode , se indevidamente percepcionado , levar a estados de tensão ,ansiedade e angustia em vez de permitir que se ganhe efectivamente a liberdade de realmente viver cada momento.
Viver segundo a máxima «Carpe Diem» é pois uma arte que necessita de treino , não devendo ser somente uma ideia plantada na cabeça.
É pois importante que tiremos esta exortação ao «Carpe Diem» da cabeça e que vivamos cada momento por si mesmo: não é seu, nem meu.
As coisas são como são, para que colocar mais?
Á semelhança do que «acontece» a George Clonney num conhecido anúncio televisivo a uma marca de máquinas de café , podemos levar com um piano em cima ao passearmos na rua enquanto cantamos a nossa música favorita , de cabelos ao vento , em pose e com o sorriso de quem está bem com a Vida.
Por isso a única exortação que vale a pena meter na cabeça é que as coisas são mesmo como são , com ou sem o «Carpe Diem».

terça-feira, 30 de março de 2010

Viver de trás para a frente

Quando é que deixamos de viver a Vida como os caranguejos? Sim...como os caranguejos...
Vivemos de frente para trás.
As pessoas passam os dias a esforçar-se para conseguir coisas que lhe trarão felicidade em vez de terem o discernimento para perceberem que a felicidade não é um lugar onde se chega mas sim um estado de alma que se cria.

«Veritate Libertas»

Há pessoas que gostam de usar chavão «Carpe Diem» quando se referem à sua forma de estar na Vida.
Não importa o que se diga sobre a Vida quando na realidade o espírito de algumas dessas pessoas não quer ou não pode ser livre.
A essas pessoas peço desculpa mas não posso parar para as ouvir.

Sermos nós próprios para ajudar os outros a sê-lo

Todos somos diferentes e únicos.
Assim sendo não devemos traçar o caminho dos outros pois dificilmente saberemos o que é melhor para cada um.
Contudo,há um dever que temos em relação aos outros: Ajudá-los a ser eles próprios.
Mas, o bom cumprimento desse dever impõe antes de mais que cumpramos um dever essencial para connosco próprios:
Sermos plenamente nós próprios.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Sou uma pessoa normalissima

Sinto muita curiosidade sobre a minha pessoa no FaceBook.
Muitos pedem para me conhecer pessoalmente.
Mas eu sou uma pessoa normal.
A razão do interesse só pode estar no facto de quem me lê,ver do lado de fora aquilo que pensa do lado de dentro,mas que por alguma razão não extravazou.
De resto,e desculpem a frontalidade,não ando no FaceBook para que me conheçam.
Ando para que quem me lê se conheça melhor a si próprio.

Saber perdoar , saber pedir perdão

Até que possamos dançar a valsa da plenitude, a Vida ensina-nos num palco onde vamos mudando de papel para que nos livremos da arrogância.
Ora somos magoados, ora magoamos.
O ritmo da dança é o binómio humildade-generosidade.
Humildade quando erramos e pedimos perdão, generosidade quando erram e oferecemos o perdão.
Hoje,sem querer,magoei alguém que nem conheço.
Peço-lhe Perdão...

Na Paz Interior tudo ganha outro rosto

É difícil ter um discernimento claro da Vida no contexto agitado em que vivemos.
O coração precisa de um lugar de paz para se compreender a si mesmo e discernir na realidade em que está imerso.
No meio da agitação não há resposta para os porquês da Vida.
Mas,na paz interior,embora alguns porquês fiquem sem resposta,tudo ganha outro rosto e é possível encontrar respostas aos desafios que os porquês da Vida nos colocam.

domingo, 28 de março de 2010

Sejamos luz

Quem bom seria se mais vivessem uma Vida de Ser em vez de uma Vida de ter.
É que eu tenho a certeza que uma Vida vivida assim,ainda que esteja cheia de tudo um pouco inacabado como a minha,pode ajudar a iluminar,ainda que de forma inacabada,a Vida dos outros.

sábado, 27 de março de 2010

A Semente do nosso Destino está em nós

Um dos segredos de uma Vida plena é ousarmos aprofundar um pouco mais algumas coisas inesperadas que nos acontecem.
Só assim podemos perceber se algo ou alguém com quem inesperadamente nos cruzámos não passam de detalhes sem transcendência ou se representam algo que vai dirigir e dar forma à nossa Vida.
Só a viver assim é que podemos libertar o algo precioso que temos em nós:
A semente do nosso destino.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Há Vidas e Vidas

Há Vidas e Vidas.
Há as Vidas de enfeitar que não valem por si mas pela aparência.
Há Vidas de usar e deitar fora,Vidas de cartaz, Vidas de revista,Vidas de enfeitar que seduzem para o vazio e transportam para a beira do abismo.
Mas também há Vidas a valer,que não se apregoam,Vidas que não falam de si mas dos outros.
Essas são as Vidas de sorrisos tão ternos quanto eternos.

Parar de galopar

Um conto Zen fala-nos de um cavalo que galopa freneticamente dando a ideia que o homem que o monta está com pressa para chegar a algum lado.
Cruza-se com outro homem que lhe pergunta:«Para onde é que vai?» e o cavaleiro responde:«Não sei. Pergunte ao cavalo!»
Esta é a nossa história.
No nosso dia a dia galopamos a cavalo sem saber muito bem para onde nos leva.
Pare o cavalo,desmonte e relaxe serenamente.
Bom fim de semana.